terça-feira, 9 de agosto de 2011

Dulce


Escrevo para apresentá-lo (a) a uma nova amiga: Dulce, a úlcera.
Eu a conheci na semana passada, de uma forma totalmente desconfortável, do jeito que não desejo nem ao meu pior inimigo (bem, talvez deseje um pouquinho).
Dulce entrou na minha vida e vai ser difícil sair. Tudo dependerá de mim, da forma como vou proceder daqui pra frente.
Se eu me cuidar, promete que me deixará em paz. Mas, isso não antes de cobrar alguns sacrifícios.
Um deles foi meio estranho: Devo ficar longe do café. Logo agora que comprei uma cafeteira de última geração, daquelas que só faltam falar. Será ciúmes ou inveja?
Também devo dar Adeus à taça de vinho que tomo todas as noites e, se não quiser enfurecê-la prometi nem lembrar do quanto é bom saborear uma picanha cheia de gordurinha.
Dulce não é fácil, mas talvez seja a amiga que eu estava precisando para me colocar na linha.
Quando eu a conheci, logo pensei: O que fiz para merecê-la?
Fiz uma revisão na minha vida, lembrei das vezes que senti o meu estômago contraindo de fome e de pura aflição.
Percebi que ter uma amiga como a Dulce não é para qualquer um: é preciso merecê-la. Eu mereço.
Ela apareceu na hora certa em minha vida, sua presença serve de alerta, me afasta de outras companhias indesejáveis: como AVC, por exemplo.
Engraçado que não me vejo como uma pessoa estressada, nervosa ou ansiosa. Pré-qualidades que a Dulce adora.
Sempre pensei que era uma pessoa calma. Agora pergunto: Quem sou eu?
Dulce, quem sou eu?
Essa noite eu conversei com ela: pedi algumas explicações, não gosto de levar desaforo para casa.
- Amiga que é amiga deve interferir, mas sem invadir. Ela invadiu. Invadiu o meu estômago. Pegou o meu lado fraco.
- Amiga que é amiga sabe entender os nossos limites. Ela não entende que simplesmente sou desengonçada para qualquer esporte. Só pensa em me ver malhando.
- Amiga que é amiga pode chegar sem avisar, mas deve saber à hora certa de se retirar. Ela sabe? Não, ela nem dá sinais de que vai embora.
No final fizemos um trato: Quando eu aprender que devo ser a minha melhor amiga, ela vai embora. Disse que não consegue me ver sozinha, pensando bem, até que ela tem um bom coração.