quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Casada com um atleta


Meu Deus do Céu, eu amo esse cara, mas ele me irritaaaaaaaaaa.
Ele transpira saúde, corpo todo durinho, pura vitalidade.
Às vezes me pergunto como duas pessoas tão diferentes podem estar juntas há tanto tempo.
Talvez, sem me dar conta, eu seja do tipo que gosta de um desafio: desafio de paciência.
Vocês, amantes da noite e do sedentarismo, vão me entender.
Como posso não me irritar se ele acorda na segunda-feira como se estivesse pronto para correr a São Silvestre?
E na terça-feira, depois de uma viagem bate- volta a São Paulo, horas em uma reunião, está louco para jogar tênis? Ele precisaaaa jogar tênis.
Quarta-feira só faz melhorar o seu humor e a sua disposição: em frente à cama, onde eu me encontro recolhida e com os olhos baixos de sono, ele faz flexão e alongamento, ah...se prepara para jogar tênis.

“Vai...vai logo para o tênis”
“Está me expulsando?”
“Você está me irritando!”

É ou não é irritante ser casada com um atleta quando somos apenas seres normais?
Hoje é quinta-feira e já estou cansada só de imaginar o que ele vai inventar: corrida, tênis, ginástica no Tebar...
E ainda falta sexta-feira, aff...esse homem me deixa louca!
Sábado e Domingo, então...
Esse cara é tudo que eu quero ser quando crescer.
Enquanto isso, me irritaaaaaaaaa.