segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Fuja do Mico!

Praia de Maresias - Foto: Celso Moraes

Uma vez um colega me contou que se ganhasse na mega sena, logo no 1º dia, deitaria embaixo da sombra de uma árvore, bem pertinho do mar. Lá penduraria um fio de pipa no dedão do pé só para mexer devagarinho, acertando a direção do vento, enquanto olhava para o céu.
Por muito tempo, gostei da ideia e pensei em fazer o mesmo. Só que ao contrário de ganhar na mega sena, ganhei foi um trabalho daqueles, que, entre outras coisas, me fez descobrir um lado aventureiro.
Empinar pipa com o dedão do pé ficou no passado.
Sem grana e contando apenas com a minha disposição e muita cara de pau passei três verões inesquecíveis e muito agitados.
Garota de praia há 37 anos, com DNA sebastianense, ouso dar as primeiras dicas para quem só está começando ou está meio enferrujado no assunto.
No começo do verão, todo mundo está mais solto e relaxado, aí quando menos espera, dá mole no meio da galera e paga o maior mico.
Normal, acontece com todo o mundo. Se existe um lugar onde é fácil pagar mico é na praia. Ali, na areia do vai e vem, com todo mundo se olhando de cima a baixo, nada passa despercebido.
Para dar dicas do que você não deve fazer na praia se quiser ter sucesso garantido, eu fui parar nas areias de Maresias, a praia mais badalada da costa sul de São Sebastião.
Não é fácil corresponder às regras de comportamento quase sempre muito rígidas, mas quem quiser entrar para o mundo seleto das beldades e dos galãs mais descolados do momento, vale a pena tentar.
Uma dica é evitar passar água oxigenada na praia para não ficar com a aparência de um boneco de neve.
Além disso, as pessoas que ainda estão com a famosa cor de escritório, ou seja, branquelas, precisam aceitar que não dá para ganhar o bronzeado perfeito em apenas um único dia.
Caso contrário, pode ganhar apenas o apelido de camarão e voltar para casa com uma bela insolação.
Quando se trata de bronzeado, pagar mico também é perder o senso de responsabilidade e usar produtos extravagantes, como passar coca-cola no corpo.
Ir à praia com uma maquiagem muito carregada ou sem estar devidamente depilada também vai fazer com que você caia no conceito da galera.
A praia também deve ser vista como uma passarela de desfile de moda, mas nesse caso prevalece o conceito de que o menos vale mais.
Por isso, deixe de lado o salto alto, cuidado com aquele biquíni branco que depois de um mergulho vai revelar tudo. Já os homens... fiquem atentos com o tamanho da sunga se não quiser pagar um cofrinho.
Por outro lado, o excesso de cuidados também é um mico. Quem faz chapinha e depois fica evitando a água do mar e se protegendo do vento vai cair na malha fina dos olheiros de plantão.
Da mesma forma quem insiste em alguns acessórios ultrapassados como usar viseira e desfilar de biquíni asa delta.
Agora, se mesmo com todos os cuidados, não teve jeito e você pagou um mico, o que fazer? Nesse caso, existem três alternativas.
Alternativa A: você pode tentar fazer um buraco na areia até chegar ao Japão, o que será bem difícil, mas dependendo do tamanho do mico pode valer a pena tentar.
Alternativa B: sentar na areia e chorar até que um gatinho venha te consolar, o que pode ser um bom final feliz para um mico.
Alternativa C: dar boas e sonoras risadas. Um mico sempre pode ser um motivo a mais para se divertir e fazer novos amigos, afinal sempre vai existir alguém que já cometeu um mico pior que o seu. Isso tenha certeza.
Quem está em um lugar tão bonito e cheio de pessoas bacanas, como as praias do Litoral Norte, não pode dar azar para o mau humor. Nada é mais irresistível do que uma pessoa de bem com a vida e que não tem medo de ser feliz.