sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Deixe o vento te levar até a Vila

Se durante o dia cada tribo vai para uma praia diferente, à noite todas se encontram na Vila, como é chamado o centro de Ilhabela, onde o moderno e o antigo convivem em total harmonia.
Descoberta em 1502, por Américo Vespúcio, Ilhabela cresceu em torno da Vila, onde ainda existe um conjunto de belos casarões coloniais e as sedes das fazendas, que no passado foram grandes produtoras de cana-de-açúcar.  


Na praça principal, é possível se refrescar a sombra de árvores centenárias enquanto os  veleiros coloridos passeiam pelo canal ao sabor do vento. A vida nesse lugar parece que passa mais devagar.
Basta andar um pouquinho para o cenário mudar completamente. Lojas de marcas famosas disputam a atenção dos turistas que caminham pelas calçadas.

Os cafés com requinte europeu, a livraria que fica aberta até mais tarde, as lojas de artesanato ou um passeio ao cais para ver mais de perto os transatlânticos, enfim, as opções de passeios são muitas.

O bacana é chegar a Vila no final da tarde, sentar num daqueles bares à beira mar, pedir uma cerveja bem gelada e depois ver o pôr-do-sol. Em seguida, dar uma volta na Rua do Meio, onde ficam as sorveterias, barzinhos e, principalmente, onde a paquera ferve.  
Sinta o vento balançar os seus cabelos e a vida passar mais devagarzinho...
A Vila é um ponto de encontro de pessoas bonitas e de bom astral.