quinta-feira, 17 de maio de 2012

A sua casa tem o seu jeito?



A minha casa é uma mistura de mim, por isso é um grande balaio aonde misturo e combino tudo o que eu gosto.
Não sigo tendências, sigo a minha intuição.
Na hora em que decido por um objeto ou outro, eu sou guiada unicamente pelo meu gosto.
– Gostei e o preço coube no meu bolso, eu levo.


Quando chego em minha casa, adapto o espaço para receber o novo convidado.
Uma peça com estilo oriental pode receber a companhia de outra em estilo provençal, não dizem que os opostos se atraem?


Da mesma forma um abajur com estética européia recebe a companhia da canoa caiçara e do barquinho de pesca. Eu não vejo problema na mistura, acho que dá uma graça especial para o espaço. 


Um armário mineiro abriga vasos chineses. Eu tenho todo esse universo dentro de mim porque devo escondê-lo.  


Às vezes eu mudo tudo de lugar, guardo algumas peças no baú e retiro outras que estavam guardadas.
- Isso não acontece com a gente também?
Comigo acontece o tempo todo, canso da rotina e reencontro a felicidade em coisas que eu já tinha esquecido.

 Não gosto de me desfazer das minhas peças, quando decido por isso é para presentear alguém especial.
Na minha casa eu não sigo regras, sou assim também na minha vida. Abro espaço para o novo, sem preconceitos.
O importante é sentir-se bem e feliz.


Quando me perguntam: - Dani, você acha que essa peça vai combinar com a minha casa?
Eu respondo: - Ela combina com você?
Eu não sou sempre a mesma pessoa, vivo mudando de humor, de opinião e até de gosto. Porque a minha casa precisa ser diferente?