quarta-feira, 13 de junho de 2012

O presente


Ela aguardou ansiosa a chegada do Dia dos Namorados para entregar a surpresa carinhosa que preparou para ele, um álbum de fotos dos dois ainda bem novinhos, as cartas que guardou por anos e alguns objetos que contam a história desse amor.
Entre eles, estavam o pedacinho da renda usada no vestido das damas de honra do casamento deles e uma pulseirinha já meio gasta pelo tempo.
Os dois estavam casados há quase 20 anos, mas se tratavam ainda como namorados, estavam sempre cuidando um do outro e se despediam todas as manhãs com um beijo e a eterna frase: eu te amo.
Por isso, ela estava tão ansiosa pela reação dele, tinha certeza que o deixaria muito feliz.
Então, naquela noite, esperou que os dois ficassem sozinhos no quarto e mostrou o álbum. Curtiram juntos cada detalhe.
Quando terminou, ele envergonhado disse:
- Puxa, eu não comprei nada para você.
Ela ainda emocionada, a principio não se incomodou, mas isso durou pouco.
- Você não comprou nem uma flor?, perguntou incrédula, achando que a qualquer momento ele daria uma risada, buscaria o presente escondido e mostraria que tudo era apenas uma brincadeira.
Ele parecia querer desaparecer, mas isso não melhorava a situação estranha que se formou entre os dois. . Agora estavam ambos decepcionados.
Para tentar acabar com o mal estar , ele saiu apressado para comprar um presente, trouxe uma linda e cara camisa. Mas, aquilo já não tinha sentido para ela, que sonhava com algo romântico e inesquecível.
Nem a camisa e nem o álbum foram tocados mais naquela noite, deixados em um canto do quarto.
A noite não terminou como ela planejou, mas sempre vem um novo dia.
E apesar de ainda estar tentando não dar importância para a falta de memória do marido, ela sabe que o casamento não é apenas namoro, tem seus altos e baixos, e que um dia os dois ainda vão rir dessa história, pelo menos, assim espera.