quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Memorial de Caen – Batalha da Normandia (Dia D)

EUROPA (2012)
 
França - Normandia


 Da paz do mosteiro seguimos rumo ao Memorial de Caen (18,80 EU), um museu dedicado à história da Segunda Guerra Mundial.
Enquanto você segue o percurso no museu descobre os principais acontecimentos entre os anos de 1918 até 1989, do Tratado de Versalhes à queda do muro de Berlin.



 
Ali tem imagens impressionantes da invasão dos nazistas na França, com direito a foto de Hitler em frente ao Arco do Triunfo, entre outras.



É chocante ver a destruição da cidade de Caen, reduzida a escombros, e as imagens que mostram o sofrimento dos judeus.

 

Ali também é possível conhecer mais sobre a Guerra entre os Estados Unidos e o Japão, a primeira vez em que foi usada a bomba atômica.

 
O museu também mostra o dia da vitória das forças aliadas na libertação da França, desde o desembarque nas praias da Normandia, no dia 06 de junho de 1944, chamado Dia D, até a chegada a Paris.
 
Almoçamos no Memorial e seguimos direto para a Praia de Omaha, o local mais sangrento da Batalha da Normandia.

Nesta praia onde os soldados tiveram que enfrentar minas, arames farpados, canhões e os famosos obstáculos chamados "porcos-espinhos", tiros de metralhadoras alemãs.


Para eles já devia ser um milagre não ser morto quando saiam dos barcos. Chegar à praia e conquistar o território foi, sem dúvida, um ato de heroísmo.


Sessenta anos mais tarde, a invasão da Normandia continua sendo a maior invasão marítima da história, com quase três milhões de soldados a terem cruzado o Canal da Mancha, partindo de vários portos e campos de aviação na Inglaterra, com destino a Normandia, na França ocupada.


A França foi libertada dos nazistas, mas o preço a ser pago foi alto. Isso eu pude ver bem de perto no Cemitério Americano, centenas e centenas de mortos...


Não conseguimos evitar o sentimento de tristeza e saímos de lá em silêncio.
Só voltamos a conversar quando o carro saía da cidade. Voltamos à Paris.