terça-feira, 2 de outubro de 2012

8º Dia - Dieta: Fazer dieta pode ser confuso

Eu já estou acostumando com a minha nova rotina, com alimentação mais leve e saudável, tomar o shake da Herbalife é uma delícia, pelo sabor e o ritual de encontro com os meus novos colegas.
Durante o dia, eu procuro me alimentar a cada 3 horas, ora uma fruta, barrinha de cereal, iogurte e torradinhas. Hoje à noite, o jantar foi refogado de chuchu e abobrinha e grelhado de peito de frango. Até gostei.
A maior preocupação quando iniciei a dieta foi o fato de vir a passar fome. Eu queria estarpreparada para esse momento e, por isso, corri ao supermercado para equipar a minha dispensa com comidas saudáveis e principalmente que não engordam.

Confesso que na primeira vez olhei tudo com o nariz torcido. O que dificultou ainda mais foi o fato de desconhecer grande parte dos ingredientes usados nesse tipo de comida.
Eu nunca antes tinha provado quinua, amaranto, linhaça, cacau ou óleo essencial de mandarina. De repente estava na frente de pacotes de cookies integrais, com uma cara ótima (parecida com os cookies normais), mas com sabores desconhecidos.

E a marca? Confesso que nunca assisti a uma propaganda de TV, Rádio ou mídia impressa divulgando as marcas de produtos naturais. Então, eu não tinha a mínima ideia qual delas seria a melhor opção.
Se eu não conhecia os ingredientes e a marca, o que pesou na hora da compra? O preço, claro.

E foi aí que eu percebi o quanto fazer dieta pode sair caro. Os produtos integrais e orgânicos são leves e ajudam a emagrecer, mas pesam no bolso.
Outra dificuldade é a falta de informação entre as vantagens de comprar um produto diet ou light. Eu sempre achei que tanto faz um ou outro, os dois ajudam a emagrecer.
Comprei uma geleia de framboesa diet. Quando eu dei a primeira mordida na torrada, o meu filho alertou:

- Mãe, isso engorda.
- Mas, é diet!

Eu fui pesquisar e aprendi apesar dos produtos diets serem associados a emagrecimento, muitas vezes o valor energético não é menor do que o de produtos convencionais. Pode até ser maior. O chocolate diet não contém açúcar, mas é gorduroso e calórico – mais que o similar não diet.
Então, nem tudo que é diet deve ser consumido por quem está fazendo dieta. O meu filho estava certo em ser cauteloso.  

Ok. O certo é optar por produtos light?  Sim, é isso mesmo.
Resolvida à dúvida, surgiu ainda outra questão. Em muitos produtos aparece 0% ou 0g de gordura trans. Se falasse apenas que não tinha gordura, eu entenderia. Mas, afinal o que é gordura trans?

Novamente recorri à internet e aprendi que a trans, segundo estudos recentes, é a gordura que mais contribui para a formação de placas nas artérias – e para o aumento da pressão arterial e dos riscos de infarto ou derrames.
O bacana é substituir produtos com gordura trans por outros com gordura insaturada, que tira o colesterol do sangue sem acumulá-lo nos vasos do coração e é encontrada em óleos vegetais, castanhas e peixes de águas frias, como sardinha, salmão e truta.

Essa pesquisa, além de ter aberto o meu apetite, me fez chegar a uma conclusão: preciso mudar de prateleira. Trocar os cookies, geleias e torradas por frutas e grãos.
As dúvidas vão diminuir, mas será que vou ser mais feliz? O sabor dos cookies integrais não é melhor do que os de chocolate, mas alegram o meu dia.