segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Uma noite sem estrelas

Os livros na estante já não tem tanta importância. As coisas que eu li, as coisas que eu sei, nada me servem.
Essa frase veio a minha cabeça nessa manhã. É uma frase retirada de uma música, eu não me lembro de qual banda, mas também isso, agora, não tem importância.
Porque esse pensamento? A manhã lá fora parece tão calma, ouço o canto dos pássaros e sinto a luz.
Talvez seja esse arranhado na garganta. Talvez seja a dor no meu pulmão resultado de uma tosse intensa (insana).
O corpo se remexe todo, em um gesto involuntário, uma espécie de dança frenética, de um único passo: pra frente e pra trás.
Eu só quero ficar quieta, mas não controlo os espasmos da tosse.
Os meus pensamentos estão pesados. É como olhar as nuvens brancas e gordas em um céu cinza escuro e dizer: vai chover.
Isso não combina com essa manhã tão linda, como diz a música.
É para tirar a chuva de dentro de mim e essa nuvem negra sobre os meus olhos, que eu estou agora diante de uma prateleira de livros.
Uns são pequenos demais. Outros grandes demais. A maioria deles eu já li e reli muitas vezes. Não quero me perder na leitura, apenas me esconder um pouquinho até o sol se cansar da minha janela.
Eu sei que em algum lugar alguém vai dizer que o raio de sol espanta o cansaço da noite mal dormida.
Mas, eu quero apenas um livro. Hoje me enterrar embaixo dos lençóis será como beber um copo de água fresca depois de andar ao sol.
Não quero um raio de sol para lutar contra o mal estar, a tosse e o cansaço da noite mal dormida.
Eu só preciso de paz, sombra e água fresca.   
Eu lembrei às vezes em que o sono não vinha e a minha mãe pedia para eu contar carneirinhos. Por que isso é tão difícil agora?
Antes eu não era perseguida pelos sons da casa? O barulho da geladeira, os passos de um gato no telhado ou do vento passando pelas frestas da janela?
Eu tento controlar a tosse. Impossível. Eu tento controlar os sonhos. Impossível. Eu tento controlar os sons na minha mente. Impossível.
Porque até mesmo escolher um livro está sendo impossível nesta manhã?
O dia está escuro dentro de mim. Hoje eu sou uma noite sem estrelas.