quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Avignon – A cidade dos Papas

EUROPA
 
França - Avignon


Há 230 km de Lyon, no sul da França, fica a pequena cidade conhecida por ter sido a residência de vários papas: Avignon, considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco.
Nós chegamos à noite e ficamos hospedados no Ibis Hotel, que fica fora da cidade murada. Nós não fizemos reservas, mas demos sorte.




Se tivéssemos chegado uma semana antes, provavelmente não conseguiríamos nos hospedar em Avignon, pois a cidade estaria lotada de artistas e turistas devido ao Festival de teatro (que acontece sempre em julho), considerado o mais importante da França.
 

Logo cedo saímos para conhecer o centro histórico.  Nós caminhamos devagar pelas ruas estreitas, parando para tirar fotos de alguns monumentos e ruínas.
Não demorou muito e chegamos ao Palácio dos Papas - Le Palais des Papes (15,00 EUR). Já tinha fila para entrar.
 

Durante 68 anos, a cidade foi à sede do cristianismo, após o papa francês Clemente V decidiu, em 1309, transferir de Roma para Avignon.
Ao todo, sete papas comandaram a Igreja Catolica residindo em Avignon. O Palácio dos Papas é o maior palácio gótico do mundo, ele parece uma fortaleza, com 10 torres para protege-lo dos ataques dos romanos.
 

Inconformados com a decisão do papa Clemente, em 1377, os romanos finalmente conseguiram levar de volta para Roma à sede da Igreja Católica, quando o Papa Gregório XI deixou Avignon. Mas ele morreu no ano seguinte e então a Igreja elegeu um novo papa, italiano.
A parte francesa do clero considerou essa eleição invalida e decidiu escolher um outro papa: Clemente VII, que voltou a morar em Avignon. E, por isso, durante 30 anos a Igreja Católica teve dois papas, um na Itália e outro na França.
 

O último papa de Avignon foi Bento XIII, que foi perdendo o seu poder dentro da Igreja e ficou preso no Palais des Papes por 5 anos, antes de fugir em 1403 e morrer em 1409.
Depois da fuga do papa, o sobrinho dele ainda permaneceu no palácio por 17 meses e, para evitar que o prédio fosse saqueado, ordenou que todas as casas que ficavam em frente ao Palácio dos Papas fossem destruídas.
 

Por isso, hoje o que se vê em frente ao Palácio são construções recentes, nem sinal da vila medieval.
Quando deixou de ser a sede da corte papal, o enorme palácio gótico foi utilizado como quartel e atualmente é um rico e muito visitado museu.
 
 
Além do Palácio dos Papas, outra atração da cidade é a ponte medieval St. Bézénet, construída de 1177 a 1185. Quando ela foi construída tinha 22 arcos, mas foi danificada pelas enchentes e hoje restam apenas 4.
A ponte não leva a lugar algum, ainda assim muita gente paga para visita-la. Este não foi o nosso caso.
 

Um dia é suficiente para conhecer Avignon. Antes de seguirmos viagem rumo à Provence, nós fizemos um passeio de trem (7,00 EUR/Adulto) para conhecer as ruas medievais.
Caminhamos pelas lojinhas da Place D’Horloge e paramos para almoçar no Restaurante Le Lutrin.
Próxima parada em Mallemort, Provence. Lá vamos nós!