terça-feira, 13 de agosto de 2013

Moustiers Sainte Marie – A cidade da estrela dourada

EUROPA
 
França - Moustiers-Sainte-Marie

 
 Pertinho de Gorges du Verdon fica  a charmosa Moustiers-Sainte-Marie, um lugarejo cheio de lojinhas de artesanato, principalmente cerâmicas brancas, de todos os tipos de ervas provençais, deliciosos croquants, biscoitos deliciosos, e mel de lavanda.


 
 
Mas, o que torna o lugar especial é o visual do lago Saint-Croix, além de uma áurea de mistério reforçada pela igrejinha no alto da colina e a estrelinha dourada pendurada por uma corrente entre duas montanhas do lugarejo.
 
Não se sabe ao certo a história por trás da estrela, mas diz à lenda que um cavaleiro medieval chamado Blacas, prisioneiro dos sarracenos à época das Cruzadas, prometeu à Virgem Maria erguer uma estrela nos céus de Moustiers caso fosse libertado. E assim fez.  
 
 
Moustiers Sainte-Marie abriga capelas medievais, desfiladeiros, aqueduto, muralhas e fontes. Juntos, sem falar da abundância de água, criam uma paisagem que é mesmo de tirar o fôlego.

 
Preservada, a cidade ao longo dos séculos foi um importante local de peregrinação. Além de conhecer Moustiers, aproveite para ir até a fábrica da L’Occitane, em Manosque, mas antes acesse o site e agende a visita, com pelo menos uma semana de antecedência.

A visita guiada à fábrica é gratuita, com duração de uma hora, permite que os visitantes descubram as diferentes etapas envolvidas na produção dos produtos. Lá também tem o Museu, uma área interativa, que pode ser explorada com diferentes sentidos, refaz os principais passos da história da marca.
Quando eu liguei para agendar a visita já estava lotado, mesmo assim eu fui até lá e fiz algumas comprinhas. É a maior loja L’Occitane en Provence da França, mas os preços não são muito diferentes dos praticados em outras lojas da marca.

 
Saímos da região dos alpes franceses em direção à Riviera, com objetivo de chegar a Mônaco. A estrada é estreita, na beira de um penhasco e os carros não andam devagar. A vista é incrível, com o rio Verdon cortando os penhascos, mas haja coração!