segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Simplesmente, Natal

Natal é Natal. Assim como Páscoa é Páscoa e...
Não, nada disso, nada de colocar tudo no mesmo balaio e se desfazer de momentos especiais como se fossem nada.
Eu acredito que só merece festejar, quem sabe comemorar. E eu comemoro.Tristeza e Melancolia, isso eu deixo para os chatos.
Que eles discutam a fios porque o Papai Noel veste roupa tão quente em um país, como o nosso, que ferve nesta época do ano.
Que eles criem um debate acalorado sobre o preço das nozes, matemática financeira nunca foi o meu forte e com esse sol quente, com cheiro de maresias, menos ainda.
Ou sobre os perigosos das luzes mande in China, mercado externo não me interessa nesta época do ano.
Nem mesmo a discussão sobre dar ou não presentes de Natal quando a conta no banco está no vermelho. Eu deixo isso para o meu gerente. Ah... coitado dele!
Para mim não são as datas especiais, mas a possibilidade de reencontrar pessoas amadas e principalmente de me reencontrar no olhar do outro.
De um ano para o outro, certamente não estou igual:
Emagreci, fiquei mais loira, ganhei novas rugas...
Sabe aquela música que eu adorava? Já não faz tanto sentido agora.
E aquele sapato que eu guardava a sete chaves? Eu doei.
Neste Natal, eu fiz muitos pedidos. Porque não?
Se há uma data em que fazer pedidos é permitido é essa, não é?
Eu aproveito e faço os meus. Aí você pensa... lá vem a mesma ladainha...

SAÚDE, PAZ E AMOR.
E você acertou, eu sou mesmo uma pessoa muito comum.
E eu pedi também SABEDORIA para que eu possa enxergar as oportunidades que aparecerem no meu caminho e nunca perca os bons amigos de vista.
Obrigada a todos que me fizeram sorrir quando eu precisei
E me fizeram chorar quando eu precisei também.
O fato é que vocês estiveram comigo quando eu precisei.
E, reconheço, eu sei que dei muito trabalho.  
E espero continuar precisando de todos e mais alguns porque ninguém é feliz sozinho.
Eu quero é MAIS!
FELIZ NATAL E UM ANO NOVO DE ARRASAR DE TÃO BOM!