terça-feira, 13 de maio de 2014

Arte pela Arte

 
Sinfonia em Branco - James Mcneil Whistler
Após o choque de realidade, surge um novo movimento conhecido como “Esteticismo”, que prioriza a aparência mais do que a narrativa, o significado e o propósito.
Na época, aideia era apenas relaxar e cultuar o belo.
Um exemplo, de que quando a realidade é em excesso as pessoas se refugiam em seus sonhos.  
Embora pareça artificial, esse movimento que ficou conhecido como “arte pela arte” teve como seu defensor Oscar Wide, que adorava dizer que a arte não pode ser imoral quando “a arte imita a vida”.
Noturno em Preto e Dourado - fogos de artifício
James Mcneil
 Uma das obras mais polêmicas foi criada nessa época, chama- se Noturno em preto e dourado: fogos de artifício, de James Mcneill Whistler.
Ela foi objeto de uma rumorosa batalha judicial entre o seu autor e o crítico de arte John Ruskin, que a qualificou como tinta jogada na cara do público.
Outro quadro bastante conhecido dessa época é “A Moça Adormecida”, de Albert Moore. Repare nas flores, no tapete de pele de animais e a bela almofada, um cenário cheio de delicadezas, com o objetivo de encantar e decorar.

Moça adormecida - Albert Moore
Eu adoro essa imagem e poderia ficar algumas horas olhando para ela, procurando detalhes escondidos propositalmente pelo artista.
A beleza fala por si só.
A realidade é importante, mas um pouco de magia não faz mal a uma ninguém!