quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Praia de Guaecá – Meu pedacinho do paraíso

Foto: J.Valpereiro - O cantinho preferido dos surfistas
 
A praia do Guaecá, em São Sebastião, no Litoral Norte/ SP, é o lugar preferido da maioria da população que mora no centro da cidade e eu sou uma das fãs deste local.  
A areia é branquinha e macia, contraste perfeito com a mata que envolve a praia. O mar, de um azul profundo, tem água limpinha e, em alguns dias, está transparente de tal forma que é possível enxergar o fundo de areia e os peixinhos miúdos.
 
 
A praia não é muito grande, por isso, tantos amigos se encontram e se esbarram. Na areia, muitos praticam frescobol, crianças constroem castelos e adultos aproveitam o dia embaixo das árvores tomando uma cervejinha.  
Na água, dá para ver pessoas andando de stund up padle ou mergulhando próximo às pedras. Em dias de ressaca, porém, a calmaria dá lugar às ondas que podem chegar até 2 metros e a praia é invadida pelos surfistas.
 
 
A Praia do Guaecá possui árvores frondosas e no verão esses espaços são bastante disputados. Ali também tem ambulantes que vendem desde picolé da Sorveteria Rocha, a mais famosa da cidade, até pastel e cachorro quente.
A praia pode ser dividida em três espaços diferentes. Ao lado direito, onde o mar é mais calmo, é o lugar das famílias com filhos pequenos. No meio da praia (ou no riozinho, como nós costumamos a nos referir) fica o pessoal mais jovem e os surfistas.
 
 
No lado esquerdo (ou cantão) algumas famílias se reúnem para fazer um churrasquinho e tem gente que leva até a rede para tirar uma soneca.
Muita gente não sabe, mas a Praia do Guaecá esconde um segredo, um caminho que pode ser feito pelas pedras ou através da mata que vai dar em uma pequena prainha. É um oásis de tranquilidade para fugir da muvuca durante a temporada de verão.
 
Foto: J.Valpereiro - Vista aérea da Prainha do Guaecá, um pedacinho de paraíso selvagem
Mas, não se engane, porque o caminho até lá é selvagem, kkk.
Eu fiquei um pouco traumatizada porque nas duas vezes em que fui até lá com os amigos, eu me dei mal. Na primeira vez, eu caminhava pela trilha quando levei uma picada de "mutuca" na perna. Senti uma dor absurda e fiquei com a perna inchada por mais de um mês, até hoje eu tenho a marca.  
Na segunda vez, eu bati a lateral do pé em um pindá e os espinhos infeccionaram. Conclusão: fui parar no médico.
Eu sou meio desastrada, mas sou exemplo de que as coisas podem sair erradas quando não existe planejamento. Portanto, se quiser conhecer a prainha do Guaecá, dicas:
1 - Nunca vá sozinho
2 - Passe protetor e repelente (se for alérgico a picada de bicho, vá de moleton)
3 - Use um tênis
4 - Preste atenção aonde mergulha
 
 
Outro lugar para conhecer na Praia do Guaecá é a Toca do Bicho, o lugar de uma antiga lenda da cidade. Contam os antigos que ali se escondia uma serpente que virava os barcos e devorava a tripulação até que o Padre Anchieta benzeu a gruta.
Dizem que a serpente sumiu no mar e que as águas que pingam na toca é água benta. Lenda é lenda, mas não deixa de ser curioso. Hoje o mato dificulta o passeio pela Toca do Bicho, por isso, se quiser conhecer é importante levar o tênis. A caminhada é bem curtinha.
 
PS: Agradecimento mais do que especial ao meu amigo, fotógrafo J. Valpereiro, que cedeu as lindas imagens para essa matéria. Ele já fotografou lugares incríveis e é uma tremenda honra ter um pouquinho do trabalho dele aqui no Blog Encantes. Tks, Val.