domingo, 28 de dezembro de 2014

Ano de 2015 será regido por Marte, o planeta guerreiro. E agora?





A mudança de ano sempre me deixa ansiosa e cheia de expectativa.
Sou otimista e sempre penso que tudo vai mudar para melhor, mesmo assim quando o relógio marca meia noite sinto um frio na espinha: será?
Como ninguém inventou uma maneira de fazer o tempo parar, eu busco respostas para o futuro no estudo da astrologia, cujos registros mais antigos datam do terceiro milênio A.C.



E quando se trata desse assunto, a minha referência é o meu eterno professor Giobert Mendes Gonçalves Jr, que também é life coach. O trabalho dele não é adivinhar o que vai acontecer no futuro. Não tem nada haver com o horóscopo (que eu também adoro, rsrs).
O Gio analisa as posições dos planetas nos signos e interpreta a forma como vão interferir nas nossas vidas, através de um Mapa Astral. Com ele, eu aprendi um pouco sobre as características de cada planeta, dos signos, dos elementos como a terra, o ar, a água e fogo. É um universo apaixonante, que exige grande conhecimento.
Eu pedi para o Gio fazer uma análise do ano de 2015 para ajudar a nos orientar em questões como amor, saúde e dinheiro.  



Encantes – O ano de 2015 será regido por qual planeta?
Giobert - Em 2015, o planeta regente será Marte, mas a regência só começa dia 20 de março, com o início do calendário astrológico que começa quando o sol ingressa no signo de Áries, ou começo do outono aqui no hemisfério sul.  É legal saber que o ano de 2014 foi regido por Júpiter, o planeta da abundância ou do exagero, e 2016 será regido pelo Sol que é o iluminador.

Encantes - Como esse planeta deve afetar áreas das nossas vidas como amor, dinheiro e saúde?
Giobert - Especificamente nessas três áreas, Marte age assim:
Amor vira paixão, e a paixão cega, cuidado. Mas para quem quer reacender o relacionamento, é um ótimo momento! Reaviva o sexo – Marte é puro sexo. Faça a relação sair da rotina, aventure-se, faça coisas de impulso, reconquiste o ser amado.
Dinheiro e impulsividade nunca dão bons resultados. Talvez você tenha ímpetos de comprar sem precisar, gastar sem poder. É bom maneirar, o dinheiro pode entrar rápido, mas sai muito rápido também. Por outro lado, vai dar uma disposição muito grande para correr atrás, mas corra de olhos bem abertos, sabendo para onde está indo e não ter perigo de bater com a cabeça na parede. Embora seja um adjetivo desconhecido para Marte, o ideal seria ponderar. Não custa tentar, não é verdade?
Na saúde, todo cuidado é pouco, ou melhor, toda calma é bem vinda. Marte por ser muito impulsivo, acaba provocando muitos acidentes e ai, já viu. Pode ser desde uma perna quebrada até um acidente de carro. As queimaduras, inflamações, cortes e ataques de coração (ou de raiva, menos mal) podem ser acontecimentos cotidianos. Não tudo ao mesmo tempo agora, mas também a sua volta.


Encantes - Para tirar o melhor deste ano, agregando virtudes ao ano astrológico, como as pessoas devem agir, ou pensar?
Giobert - No ano de Júpiter, muita coisa pode ter caído do céu, mas muita coisa também ficou no campo das possibilidades. Na continuidade do ciclo, o ano de Marte faz com que essas coisas sejam transformadas em troféus de guerra, aí vem o sabor da conquista para no ano do Sol você se sentir realizado.
Em 2015 será hora de arregaçar as mangas correndo atrás daquilo que ainda não foi conquistado e defendendo aquilo que vingou. É necessário tomar cuidado com a agressividade natural de Marte porque as coisas podem esquentar e, aí, pode-se perder a cabeça. Sim, pode haver brigas, disputas e competitividade e para isso é preciso ficar frio, afinal, você não quer perder os frutos de 2014 por simples falta de paciência. Em 2016 é que você verá claramente os resultados de tudo isso, portanto, nada de pressa. Olha, é fácil falar, mas na hora que o ano começar a pegar fogo e você sair correndo para apagar incêndios, você não vai lembrar-se de tudo isso que acabou de ler, então, minha sugestão é que você escreva um bilhete bem grande e pendure no espelho do banheiro para ler todos os dias: Calma e paciência!!
Mas agora eu falarei para a turma oposta, aqueles que são devagar quase parando. Vocês vão deixar o que a sorte de 2014 simplesmente se escoe pelo ralo? Para vocês a ordem é outra: ataquem!! Mexam-se, nada de fazer corpo mole porque o mundo não vai rodar sozinho. Aqui vocês precisam de ação mais do que nunca. A assertividade e o poder de decisão serão valiosíssimos. Não deixem que a turma do parágrafo anterior suba em cima de vocês, defendam suas conquistas. Em 2016 vocês sentirão orgulho de terem vencido esse desafio e se sentirão muito mais vitoriosos.
E bem, sempre tem a turma do meio, um pouco pra cá e um pouco pra lá. Vocês são a grande maioria! Vão precisar usar de estratégia para saber quando é importante ter um ou outro comportamento e aqui vocês vão precisar de Minerva, a irmã de Marte e também deusa das guerras, mas que tinha a frieza necessária para resolver diplomaticamente as batalhas da vida.

Encantes - Deixe uma mensagem para os leitores do Blog Encantes
Giobert - Gostaria de compartilhar o meu aprendizado em relação a destino e livre arbítrio. Sempre tive rixa com a astrologia por conta de uma realidade que eu havia criado e que não era correta. Eu sou uma pessoa teimosa, não gosto de ter que seguir ordens (um bom aquariano...), então, quando estudava previsões astrológicas, me rebelava com o fato de ser possível “prever” o futuro. Ora! Eu não queria admitir que alguém pudesse mandar em mim, determinando o meu futuro, nem mesmo a astrologia. Incongruente, não é mesmo? Mas continuei estudando porque me fascinava entender a construção da personalidade do indivíduo através da leitura do mapa natal. Fui ficado cada vez melhor na interpretação da personalidade e me afastando dos métodos de previsões da astrologia, desdenhando até.
Um dia, estava lendo o livro de um astrólogo da virada do século XX. O nome dele era Alan Leo e morou na Índia muito tempo. Este livro além de falar sobre astrologia também trazia muitos conteúdos sobre a cultura hindu. Em um determinado paragrafo me deparei com uma frase que dizia mais ou menos assim: “O homem santo não se deixa influenciar pelo planeta” e isto mexeu terrivelmente comigo. Então, havia alguma coisa que impedia os planetas de “mandarem” em mim! Revirei o livro inteiro a procura de mais informações sobre isso, mas nada. Só essa pequena frase afirmando que nós podemos fugir da influência dos planetas.
Anos depois na minha formação de Yoga estudei o hinduísmo e, para minha alegria, num determinado livro havia a explicação do que era um “homem santo”: era o homem que já havia conseguido se libertar do ego, possuía uma consciência de quem ele era e controle sobre seus desejos. O homem santo era aquele que possuía consciência de si mesmo. Quando somos conscientes de nossos sentimentos, nós temos controle sobre eles e não nos deixamos influenciar por instintos primitivos que existem dentro de nós mesmos, podemos escolher o que queremos ser.
Vou dar um exemplo disso: Uma pessoa que possui um Marte muito forte no mapa natal vai ter uma dinâmica de assertividade, competitividade, agressividade e vai ver o mundo pela ótica do atacar e defender. Se ela tiver consciência disso, ela pode escolher melhor como usar esses recursos e ao invés de perder a paciência em determinada situação, apenas arregaçar as mangas e resolver a questão.
Aprendi então que destino é o que sou e livre arbítrio é o que eu quero ser. Isso é uma escolha!
Hoje eu trabalho com excelência humana, sou Life Coach, e auxilio as pessoas superarem obstáculos emocionais que as impedem de alcançar seus objetivos.