terça-feira, 19 de maio de 2015

Wieliczka - A Mina de Sal da Cracóvia


Existe uma lenda que conta que a Mina de Sal da Cracóvia, Wieliczka,  foi descoberta graças a uma princesa da Hungria, chamada Kinga.
Ela foi prometida ao príncipe da Cracóvia, cujo nome era Boleslaw, o Púdico, e recebeu do seu pai como um dote de casamento uma mina de sal na Transilvânia.


A princesa ganhou a mina de sal após recusar ouro e pedras preciosas, por acreditar que tinham origem nas lágrimas do seu povo, o sal por sua vez era um bem essencial.


Em homenagem ao presente, diz a lenda que a princesa atirou o seu anel para dentro da mina. Mais tarde, já na Polônia, realizou uma viagem para Cracóvia, e pediu para os seus súditos cavarem um buraco profundo.


Para espanto de todos, o buraco continha sal em abundância. E (adivinhe?)...o anel que a princesa Kinga tinha jogado na mina da Transilvânia.

Esculturas retratam a lenda da princesa
Lenda a parte, a realidade é que a Mina de Sal, da Cracóvia, Wieliczka,, desde 1978, é considerada Patrimônio Histórico Mundial da Unesco e um dos locais mais visitados da Polônia.



A mina possui entre 64 a 327 metros de profundidade e o percurso possui 2 km, dura cerca de 2 horas. É preciso ter disposição para caminhar e descer escadas, são cerca de 700 degraus até a primeira câmera, que leva o nome do astrônomo polonês, Nicolau Copérnico, que visitou a gruta em 1493.


A escultura de Copérnico como todas as outras são feitas de sal.
Durante a visita pode ser observado diversos métodos de exploração utilizados através do tempo, inclusive o uso de cavalos.


Para tirar fotos da mina é preciso pagar 10 zlótz.

Equipamento usado pelos mineiros.
O trabalho na mina era considerado de alto risco e os trabalhadores construíam  imagens de santos em busca de proteção.


O lugar possui diversas câmaras, entre elas, a que mais me impressionou foi a Capela de Santa Kinga, com um impressionante lustre feito em cristais de sal.


A Capela de Santa Kinga fica em um salão bem grande, onde tudo é feito de sal, inclusive os quadros nas paredes, um trabalho muito delicado.



Ali, escritas em ouro, estão as lápides dos trabalhadores que construíram a capela. Foram 70 anos para ficar deste jeito. Sempre que um morria, era substituído por outro. Ainda tem espaço para a quarta lápide caso alguém queira continuar o trabalho.


Além de conhecer a Mina de Sal, muitas pessoas vão até lá em busca de tratamento para doenças respiratórias.

Dizem que o ar da mina é muito puro.

Um lago de água salgada.
Já pensou em se hospedar em um hotel dentro da mina, só não pode ter claustrofobia, não é?


Serviço:

Todas as visitas são guiadas, existe guia em espanhol.

Localização - 15 km ao sudeste de Cracóvia.

Horário - A partir de 1 abril - 31 outubro: 7:30-19:30 horas.
De 2 novembro - 31 março: 8:00-17:00 horas.
 

Preço - Adultos: 73 PLN. Crianças de 4 anos e estudantes menores de 26 anos: 58 PLN.