sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Deixe- me ser as suas asas...



Essa menina não é deste planeta.  
Ela veio nas asas de um anjo e lá de cima jogou o pó de lua que caiu bem em cima de mim.
Pobre de mim, que caminhava tão sozinho, tão vazio...

Não tive a menor chance e agradeço todos os dias por isso. Nunca me senti tão tomado, tão apaixonado e tão perdido.
Onde está o anjo que carrega você em suas asas?
Pede para ele trazer você até mim.
Conte para ele a minha história triste e diga que precisa consertar algo que é só seu e de mais ninguém: o meu coração.
Devolva a minha paz.
Desde o dia em que você, por distração, jogou o seu brilho sobre mim eu não consigo viver sem a sua luz.
Eu sou uma pessoa marcada. Aonde eu vou sinto que não estou só, mas parece que isso não é verdade.
À noite quando me deito vejo o seu rosto, imagino você voando nas asas do anjo e rezo para que um dia volte até aqui.
Você não pode ser assim tão fugaz. Não me deixe escapar tão fácil.


Pó de lua ainda é pó. Não deixe um amor assim se transformar em pó.
Preciso de outra dose, de outro banho de luz, porque a saudade está apagando aos poucos a minha esperança e já não olho para o céu.
Eu não procuro mais por você.
E, assim, também posso me acostumar com isso.
Jogue o seu brilho em mim, volte em uma noite de estrelas e seja você a mais bela entre elas.
Eu sou um pobre esquecido, que caminha por estradas de pedras. Estou parado nesta encruzilhada, esperando você dizer por onde devo seguir.
Jogue o seu brilho em mim e acenda novamente a minha luz.
Guia- me até você. Eu posso ser o seu anjo, se você deixar.
Por favor, deixe- me ser as suas asas.   

(Inspirada na história de amigos encantados ;)