sábado, 28 de maio de 2016

A Estratégia da Felicidade (Parte III) - Seja Positivo!



Por Giobert M. Gonçalves

Semana passada eu fui um pouco técnico explicando o processamento mental, mas esta semana você vai poder ver como podemos usar todas essas características do cérebro a nosso favor. Vamos lá!


1º – Foco Positivo!


O objetivo que você deseja, precisa ser o que você quer! Quando você fica pensando naquilo que não quer, o seu cérebro foca isso e se organiza para ir nessa direção, mesmo você não querendo! Lembra quando eu disse que o cérebro não entende o conceito do não e que ele obedece as ordens que damos? Quando você pensa em algo o cérebro se organiza naturalmente para isso. E cria estratégias (que são comportamentos). Então, você precisa pensar naquilo que quer para ele criar uma estratégia que gere o resultado que você deseja. Por exemplo: quando eu quis parar de fumar, foi esse diálogo que eu fiz:


- O que você quer?
- Eu quero parar de fumar.
- Fumar é o que você não quer. O que você quer?

Uau! Primeiro deu um nó na minha cabeça porque, na verdade, eu não sabia o que queria. Quando percebi isso voltei a me perguntar:


“O que você quer? Lembro que fechei os olhos para me ouvir e veio uma imagem na minha mente – a minha irmã. Bom, minha irmã é ex-fumante e sempre que conversávamos várias vezes ela falava: “Ai que nojo, você está fedendo a cigarro!”. 
E aquela voz ficava dentro da minha cabeça, ecoando. Eu não percebia conscientemente, mas quando eu ia conversar com outras pessoas eu tinha uma sensação incômoda dentro de mim e eu tentava disfarçar colocando a mão sobre a boca, ou me afastando da pessoa. Isso me deixava tenso quando conversava com as pessoas tirando um dos meus maiores prazeres que é conversar!
Então eu pensei que o que eu queria mesmo era poder falar com as pessoas de perto, sentindo meu hálito fresco! Isso fez toda a diferença para eu parar de fumar porque eu comecei a ver o que eu queria verdadeiramente e o meu cérebro começou a ir nessa direção.
Outra coisa do foco positivo é que ele precisa depender de você. Assuma o seu objetivo, não adianta você querer que o outro faça. Você é quem quer? Você é quem deverá fazer. Seja proativo! Se o seu objetivo depende do outro ou de alguma situação, se pergunte o que você pode fazer para mudar isso.
 Se coloque no lado causa, não fique no lado efeito. Na vida existem dois lados – a causa e o efeito. Você já se perguntou de que lado está? Se você é do tipo que diz:

- Meu problema é meu chefe...
- Ah, se não fosse eu ter filhos...
- Se o governo fosse melhor...
- Se eu não ganhasse tão pouco...

Você está no lado efeito da vida. Não entregue o seu poder a outra pessoa ou situação. Não deixe que isso seja um impedimento para você conquistar seus objetivos. Se coloque no lado causa! Hoje existe até um termo que eu acho perfeito: “Nossa! Fulano causou!” É isso aí, vamos causar!

2º – Estratégia Positiva!

O segundo passo é descobrir se esse objetivo tem o tamanho apropriado. Muitas vezes queremos algo, mas não calculamos o tempo necessário, não conseguimos realizar no tempo que sonhamos e acabamos desistindo. Quantas etapas serão necessárias para alcançar o objetivo? Um dia, atendi um cliente que gostaria de ganhar 5 mil reais por mês. Exclamei:

- Uau! Que objetivo ótimo! E no que você trabalha?
- Não estou trabalhando.
- E qual é a sua formação?
- Ah, eu estudei só até o colegial.



 Você acha que isso seria impossível? Não, na verdade, só precisa ter um tamanho apropriado e uma estratégia! Conversamos muito sobre isso e esse cliente entendeu que precisaria de alguns anos para alcançar esse objetivo. Ele chegou a conclusão que seria possível alcançar em 5 anos e especificamos todas as etapas que levariam ao resultado do objetivo.
Essas etapas eu chamo de evidências. Cada evidência alcançada é a certeza de que você está indo na direção certa. E podemos comemorar!
Essas evidências são como os pontos de referência de uma viagem. Se você conhece alguns pontos do caminho, a cada um deles você confirma que está indo na direção certa. Por exemplo: se eu vou de SP para o Rio de Janeiro e sei que vou passar por São José dos Campos, Taubaté e Aparecida, quando eu passar por essas cidades vou falar para mim mesmo: “Estou chegando. Estou no caminho certo”. Mas, se de repente, percebo que cheguei a Campinas, penso: “Epa! Aonde eu vim parar? Tem alguma coisa errada”. E eu posso voltar para corrigir meu percurso.
No caso daquele meu cliente, ele fez cursinho, entrou na faculdade e prestou um concurso público. E a cada uma dessas etapas, ele comemorava a vitória, pois elas eram as evidências de que estava indo na direção certa. Ele conseguiu o que queria.
Se você está pensado que já tem esse foco positivo, que sempre faz suas estratégias, mas não consegue o resultado... É que tem um segredinho aí que eu vou deixar para a semana que vem; é a grande sacada! Por isso vou dedicar um post só para esse passo! E para quem não tem ainda um foco positivo e muito menos uma estratégia positiva, sugiro que comece a pensar a respeito. Escreva em um papel aquilo que você quer, crie a estratégia enumerando as evidências que vão mostrar que você está indo em direção ao seu objetivo.

Semana que vem a gente se vê de novo!

GOSTOU? ENTÃO LEIA TAMBÉM:

Os 5 passos positivos da estratégia da Felicidade

A Estratégia daFelicidade (Parte II) - Como pensar ajuda a ser feliz