terça-feira, 28 de junho de 2016

8ª Semana - Trecho Final dos Caminhos de Santiago de Compostela



Por Sonia Lopes

Diário da Sônia nos Caminhos de Santiago de Compostela chega ao Fim. Veja como foi a última semana da peregrina e a chegada ao seu destino final: a Catedral. 



Dia 48 - Melide - Arzua - 19km


Hoje cansei. Mesmo. E sei exatamente o motivo da minha exaustão.
Um senhorzinho espanhol extremamente  simpático explicou para a Cláudia e para mim toda a configuração de regiões distritos e cidades da Espanha.  Eles não têm estados e na minha cabeça era uma confusão só.  E ainda tem uma galera que é separatista e bla bla blá...


Então.  Este mesmo senhorzinho se transformou em uma sinfônica depois das 22:00 hs. Não era aquele tipo de ronco normal. Depois de peregrinar cerca de 2.000 kilômetros nestes dois anos, não é dormir com 20, 30 ou até 50 pessoas em um albergue que vai me assustar. Mas aquilo foi absurdamente alto!! Janelas tremiam! Ninguém que estava no quarto dormiu o suficiente.  Teve peregrino que tentou dormir no corredor e tudo.


Conclusão : hoje me arrastei os 19km. O sol forte no final, as subidas e descidas nem tão íngremes assim, foram custosas. O emocional começa a cobrar seu preço.
Tudo fica difícil e a saudade de casa começa a bater.
Me lembro de querer prolongar o Caminho.  Hoje só quero chegar. Ainda faltam 2 dias...

Dia 49- Arzua - O Pedrouzo - 19km


Graças a todos os deuses uma noite bem dormida. Ou desmaiada.
E nada de novo nos ensolarados trechos. Os bares superlotados com preços abusivos neste finalzinho. Mas tudo bem! Estamos chegandooooo!


Pretendemos sair bem cedo para escapar do sol forte na chegada à Santiago. A ideia é ir direto para a Catedral e só depois para o Albergue Seminário Minor, que fica a uns 15 minutos andando.
Animação total por aqui! Jantamos no albergue mesmo e agora é tentar postar o blog em boteco próximo pq aqui não tem wifi.

Dia 50 - O Pedrouzo - Santiago de Compostela - 20km


Saímos 6h00 do albergue e ainda estava um pouco escuro. Delícia caminhar neste horário.  Tenho que me lembrar disso se/ou quando for fazer outra caminhadona tipo essa. Meia hora depois, a claridade já era grande mesmo sob as árvores que cobriam a trilha no início.  A lanterna do celular mal chegou a ser usada...


O frescor da manhã e o tempo nublado nos fizeram andar sem muitas paradas e fomos passando os vilarejos quase sem sentir.
Chegamos até que descansadas às 13h00. Fomos direto para a Catedral. Não senti aquele nó na garganta e nem o coração querendo sair pela boca como da primeira vez que dei de cara com ela. Mas a emoção estava lá. Acho que nunca saberei explicar. Na verdade nem eu sei por que gosto tanto!


De lá fomos para o Centro de Apoio aos Peregrinos para retirar a Compostela. E de volta a Catedral... e andamos por ali... e comemos ... e fomos a uma agência de viagens... só sei que chegamos ao albergue Seminário Menor às 20hs!!!  Estamos mais fortes!


 Claro que eu não tenho ainda uma conclusão de tudo que vivi nestes 50 dias. A duríssima Via de la Plata e o final do Caminho Francês com duas estreantes no Caminho de Santiago.  Isso é serviço para quando chegar em casa. Agora é descarregar mochilas, tomar banho, escrever o texto do último dia, comer e dormir muitoooooo. 


Ah! E ficar os próximos 3 dias perambulando por aqui. Amanhã abraçar o Apóstolo, visitar a tumba, assistir a missa...
Fui!

PS: Sônia a sua viagem à Santiago de Compostela nos levou a lugares incríveis. Uma vez por semana, percorremos vales, campos floridos e também sofremos com as subidas intermináveis, o sol avassalador e a chuva gelada. Foram dias intensos, né amiga? Obrigada por compartilhar conosco o seu dia a dia e emprestar o seu olhar para que pudessemos vivenciar  essa experiência!
Estamos aguardando você. 
beijos encantados, 
Dani