segunda-feira, 27 de junho de 2016

Dicas pra viajar com filho adolescente e se divertir




O início das férias escolares está próximo e, como eu, muitos pais devem estar pensando sobre o que fazer para entreter os filhos neste período, não é?
Os meus filhos já estão quase adultos (será que estou tentando me enganar?) e não dependem de mim para sair e se divertir, mas eu gosto de planejar alguns momentos para ficarmos juntos.
Nessas férias, em razão da crise econômica, muitas famílias devem optar por passeios mais econômicos. Se esse é o seu caso, uma opção pode ser fazer um passeio de carro pelo Brasil.
Mas, antes de sair por aí fazendo cálculos do custo da viagem ou escolher um roteiro, se o seu filho está na fase da pré-adolescência, veja algumas dicas. 

Se o seu filho está na fase da pré-adolescência ou já é um adolescente fique atento a alguns detalhes que farão toda a diferença entre o sucesso e o fracasso dessa empreitada.

1º - Pergunte para o seu filho o que ele quer fazer nas férias.

Você pode se surpreender com a resposta. Talvez ele não queira viajar, mas passar um tempo maior com os amigos, com a namorada ou apenas ficar cama dormindo, por exemplo.

2º - Se o seu filho quiser viajar, pergunte que tipo de passeio ele gostaria de fazer: aventura, cultural ou apenas relaxar em uma praia.

Possibilitar que o filho participe da escolha do roteiro da viagem diminui as chances de se aborrecer nas férias. Diminui, mas não exclui.

Quem planeja uma viagem com o filho adolescente tem que estar preparado para mudanças de humor e expressões de tédio.

- Que saco, se eu soubesse que seria assim não teria vindo!
- Que mico, eu não acredito que estou fazendo isso!

Para desespero de nós, pais, que às vezes gastamos pequenas fortunas para vê-los felizes, os filhos adolescentes muitas vezes não tem sensibilidade na hora de expressarem o seu desconforto ou decepção.
É importante saber que não é falta de reconhecimento, embora às vezes pareça, mas é apenas falta de noção.
Esteja preparado para isso ou desista agora da viagem.
Adolescentes também adoram questionar sobre as regras da família e deixar os pais contra a parede. Durante a viagem de carro, você não terá como escapar, portanto, prepare- se para ser interrogado.

- "Mãe, porque não posso...?"

Uma dica para se safar desta situação é alterar as conversas com uma ótima trilha sonora ou garantir que a bateria do celular do seu filho não acabe nunca.
Dessa forma, ele vai te esquecer por algumas horas. Caso contrário, vista-se de bom humor e não se deixe abalar.
Como eu já disse, antes de programar qualquer viagem é importante conversar com o seu filho e deixar que ele opine sobre que tipo de passeio gostaria de fazer nas férias.  
Eu já cometi algumas mancadas por não ter feito isso. Hoje conseguimos rir delas, mas na hora foi um stress que poderia ter sido evitado.
Uma delas foi durante uma viagem a cidade de Cunha, no interior de São Paulo. É um lugar agradável, com muitas trilhas e atividades ao ar livre. Eu estava ansiosa para fazer esses passeios, mas a minha filha ficou muito contrariada e reclamava de tudo.

- Eu vou sujar o meu tênis novo e se acontecer alguma coisa comigo, se eu for picada por uma cobra...

Já deu para imaginar que o passeio não foi como eu esperava. Pelo contrário.
Por outro lado, já aconteceu de desmarcarmos uma viagem para a África porque os meus filhos não se empolgaram em conhecer as savanas, fazer safaris...
Hoje os dois se arrependem dessa escolha e eu mais ainda por ter concordado com ela.
Portanto, outra dica também importante: Ouça o que o seu filho tem a dizer, mas use o bom senso. Agrade o seu filho, mas não acima de tudo. Você também merece se divertir.  
Os jovens muitas vezes são volúveis e podem não saber direito o que querem até conhecer. Apresentar algo novo para eles é um desafio, mas também pode ser uma aventura maravilhosa.
Se após ler esse texto, você achar que consegue superar o tédio, mau humor e os intermináveis questionamentos, então siga em frente.
Viajar com os filhos é criar memórias que vão permanecer vivas mesmo depois da sua partida. Elas serão repassadas aos seus netos, bisnetos e por várias gerações.
Os seus filhos não vão lembrar que o hotel era caro, mas das risadas que vocês deram juntos.

Portanto, lembre-se: não precisa ser perfeito, precisa ser com amor. Boa viagem J

Se você gostou deste post, pode gostar deste também: