segunda-feira, 11 de julho de 2016

Caverna do Diabo – Uma viagem ao centro da terra



O nome pode parecer estranho, mas o passeio eu posso garantir que é bem divertido para fazer com as crianças nas férias de julho. A Caverna do Diabo fica no Parque Estadual de Jacupiranga, na cidade de Eldorado, há cerca de 3h00 da capital paulista, com acesso pela rodovia Regis Bittencourt (BR- 116).

Bilheteria e ponto de encontro para início do passe
Caminho até a caverna
Para chegar até lá é preciso sair da estrada de asfalto e percorrer um longo percurso cercado por bananeiras. Não se preocupe se o carro não tem tração nas quatro rodas porque é uma aventura tranquila.


Porque se chama Caverna do Diabo?  Segundo os monitores, as formas das pedras encontradas na Caverna do Diabo deram origem a diversas lendas. 


Dizem que os índios, por exemplo, não entravam na caverna por acreditarem que, se uma gota d’água os atingisse, eles seriam petrificados. Já os escravos, por sua vez, costumavam dizer que os sons ouvidos na entrada da caverna eram gemidos de almas penadas, castigadas pelo demônio. 


Até os moradores mais antigos da região tem um pouco de medo do lugar por causa das histórias que ouviram dos seus antepassados. Curiosos e sem saber o que encontraríamos, nós fomos conhecer a Caverna do Diabo porque estava no caminho da nossa viagem de carro até Foz do Iguaçú (Sobre essa viagem eu vou contar em outro post). 


O nome da caverna deixou as crianças empolgadas (acho que no fundo tentavam disfarçar o medo, rsrs). Mas, eu e o meu marido só esperávamos encontrar um lugar divertido para almoçar com elas e descansar um pouco da estrada, mas acabou sendo um dos pontos altos da nossa road trip.

Nós ficamos surpresos com a beleza do lugar e organização do passeio. A exploração do interior da caverna é feita com guias bem informados e dispostos a tornar o passeio divertido para as crianças, apontado as imagens formadas ao longo tempo, com a ação da água sobre as rochas, como o rinoceronte, o elefante, o altar, o bolo da noiva e a fonte batismal.
Neste mundo subterrâneo, nós vimos um mundo colorido, mas com aparência meio sinistra por causa das estalactites, formações rochosas sedimentares que se originam no teto da caverna, crescendo para baixo, em direção ao chão. 


A caverna foi descoberta em 1891, por Richard Krone. Após 1 ano e meio de obra, quando foram construídos os caminhos e as escadas que dão acesso às galerias, apenas 600 metros da caverna podem ser acessados pelos visitantes. 
Dá para imaginar o tamanho desse lugar? Foram construídos 344 degraus para subir os 75 metros até o ponto mais alto da caverna. Ufa! É degrau pra caramba. Mas, vale a pena.
O passeio demora em média 1 hora e, após subir e descer escadas, você pode sentir fome. Minha dica é para você almoçar no restaurante que tem no parque. A comida é muito boa e o preço é justo. Nós adoramos. 


Não existe idade mínima para entrar na caverna e o acesso é liberado para crianças de todas as idades, desde que estejam acompanhadas dos pais ou responsáveis. O lugar não está adaptado para receber cadeirantes e possui um grande número de escadas.
O visitante pode usar qualquer tipo de roupa para entrar na caverna, mas aviso que lá dentro é um pouco frio e aconselho a levar um casaquinho mesmo no verão.
Com relação ao calçado, o ideal para desbravar a caverna é usar tênis porque o mundo subterrâneo é úmido e tem lugares escorregadios. Não é permitido entrar de sandália, chinelo ou papete.  Também é proibido fumar no interior da caverna e entrar com animais domésticos. 


Não existe a possibilidade de reservar ou comprar o ingresso antecipado. A visitação pode ser feita de terça a domingo, das 8h00 às 17h00. Mas, existe um número máximo de visitante por dia que é de 672 pessoas. Atingindo esse limite, a visitação é encerrada, por isso tente chegar pela manhã.  
Se tiver oportunidade, faça esse passeio até a Caverna do Diabo e leve os seus filhos numa viagem ao centro da terra. Uma ótima aventura para toda família.

Para mais informações, acesse: http://www.cavernadodiabo.com.br/Ingresso.html