sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Amor de quatro patas e bigode


Local climatizado abrigava as confortáveis tocas e eu (no canto inferior direito) estava igual criança em dia de festa
Por Andressa Rodrigues

Quando vi a propaganda na internet, não pensei duas vezes. Armei toda a viagem e lá fui eu a São Paulo para uma experiência de encher os olhos. Domingo passado (9/10), na companhia da família, visitei - pela primeira vez - uma feira internacional de gatos! Isso mesmo: uma exposição só de felinos, de diferentes raças, tamanhos e cores. Quanta fofura!

Organizado pelo Clube Brasileiro do Gato (CBG), o evento reuniu centenas de bichinhos de mais de vinte raças diferentes. O espaço, no Clube Homs (Avenida Paulista), foi cuidadosamente (e amorosamente) preparado para acomodar as tocas onde os gatos ficaram instalados. Aliás, que acomodações! As tocas tinham cobertores, brinquedinhos, água, comida e confortáveis colchões, afinal, o hobby favorito dos gatos é dormir. Advinha o que a maioria dos “modelos” estava fazendo?!
Mesmo com eles no maior sono, foi possível admirá-los e se apaixonar! Às vezes dávamos sorte e víamos alguns felinos fora da toca. Aí a concorrência era enorme, pois todos queriam acaricia-los e tirar uma self. Ninguém queria perder a oportunidade de fotografar espécies premiadas.

As tocas tinham de tudo para deixar a estadia dos gatinhos muito aconchegante

Nessas feiras, os gatos participam de competições. É um grande concurso de beleza, onde juízes internacionais elegem os “melhores” exemplares de diferentes categorias, considerando raça e faixa etária, de acordo com critérios da gatofilia mundial.
Apesar de todo o glamour, os fofinhos SRD (sem raça definida), popularmente conhecidos como vira-latas, também tiveram destaque na exposição. Eles ganharam homenagens e doações. Isso porque associações de amparo a animais de rua participaram da feira, expondo seus lindos trabalhos, vendendo mimos aos gateiros e incentivando a posse responsável.
E para deixar a iniciativa ainda mais especial, a entrada era gratuita, porém a organização solicitou a doação de leite em pó, que foi destinado a Casa Hope, instituição de apoio à criança com câncer. Ou seja, o clima do evento era de muita fraternidade, confraternização e amor. Emoções que aquecem o coração.
Também conheci iniciativas muito bonitas (e fofas) na feira, como o “Dia do Amassa Gato”, que a “Confraria Miados e Latidos” organiza sempre uma vez ao mês. Pelo nome já deu para adivinhar do que se trata? É um encontro para amantes de felinos fazerem carinho nos bichanos que vivem no abrigo a espera de um lar. Olha só para onde eu devo ir em breve...

Que que soneca mais gostosa
Sei que para quem não tem gato, ou qualquer outro animal de estimação, parece até exagero a demonstração de tanto amor. Mas diversos estudos (sérios e renomados) afirmam que ter um bichinho em casa faz um bem danado! Claro que a posse tem que ser responsável, ou seja, é preciso lembrar que os animais dão trabalho, exigem atenção, mas todo esforço compensa, pode acreditar!