sexta-feira, 11 de novembro de 2016

A criação do mundo aos olhos de uma sonhadora


Antes de existir o mundo como o conhecemos, com o formato redondinho, talvez o Criador tenha feito alguns testes antes de decidir pelo melhor modelo.
Eu teria feito isso se fosse Ele, você não teria?
Antes dos sete dias em que colocou a mão na massa, eu tenho certeza que Ele pensou muito e planejou cada detalhe.
Quando estamos planejando algo realmente importante não agimos de improviso, ao contrário nós pesquisamos muitas alternativas.
Você lembra quando precisou escolher o nome do seu filho ou decidir entre usar as economias para comprar uma casa ou viajar? Eu aposto que essas decisões importantes não foram tomadas de supetão.
Não estou querendo fazer uma comparação entre nós, pobres mortais, e o nosso Criador. Longe disso, muito longe disso...
Mesmo assim não consigo parar de pensar na agonia Dele ao ter que decidir sozinho sobre qual seria o melhor modelo de mundo para abrigar e proteger as suas criaturas.
Ele deve ter segurado o mundo nas mãos e brincado com ele como se fosse uma massinha de modelar. É assim que eu O imagino.
Fecho os olhos e quase posso ver o nosso mundo em outras formas geométricas, das mais complexas até as mais simples. Afinal, o simples é sempre mais difícil.
E, nesta viagem sideral, eu volto no início de tudo – quando não existia dia ou noite, absolutamente nada – e imagino o Criador como uma criança travessa e criativa.
Ele vai mexendo na massinha de modelar e chega à forma de um triângulo. Como seria o mundo se ele tivesse essa forma?
O Criador deve ter olhado para a massinha em suas mãos e pensado que a distância entre o ponto mais e o mais baixo poderia dificultar a comunicação entre as suas criaturas, quando tudo o que Ele queria era a união de todos.
Ainda deve ter pensando que talvez nós fossemos brigar pelo espaço mais no topo do triângulo achando que assim estaríamos mais próximos Dele, só de pensar nisso deve ter sentido um frio no estômago.
Ele não queria essa disputa de poder entre nós.
Além disso, o triângulo é uma forma geométrica cheia de pontas e pode ter parecido a Ele muita agressiva.
As pontas lembram armas e acusações: um dedo apontado para outra pessoa, dependendo do caso, pode ser uma arma fatal ou não?
Pensando nisto, Ele deve ter amassado o triangulo com força em suas mãos para em seguida começar tudo de novo.
O primeiro plano estava descartado. O mundo em forma de triângulo não funcionaria e Ele estava certo disso.
O Criador começou a brincar de novo com a massinha de modelar e decidiu criar uma forma maior, com mais espaço e que passasse uma sensação de ordem.
Tudo ficaria no seu lugar. Humanos aqui. Minérios ali. Flora acolá, Fauna arrelá...
Então, eu imagino que o mundo ficou quadrado. Um quadrado perfeito como só Ele sabe fazer.
Mas, quando olhava satisfeito para o mundo que tinha criado, eu imagino que Ele começou a analisar se realmente seria um lugar ideal para as suas criaturas.
E, nessa hora, o Criador deve ter percebido que o mundo daquela forma não facilitaria a convivência entre nós.
Cada um viveria no seu quadrado e como iríamos progredir moralmente se não pudéssemos aprender uns com os outros?
Ou como descobriríamos os sentimentos nobres como o amor, a compaixão, tolerância se não tivéssemos contato com seres diferentes e só convivêssemos com pessoas semelhantes a nós?
Ao pensar sobre isso, Ele deve ter concluído que um mundo quadrado era bonito, mas não era ideal aos Seus propósitos.
Então, após descartar o segundo plano, Ele pegou novamente o mundo nas mãos e passou a brincar com ele e de repente se distraiu pensando em todas as coisas maravilhosas que criaria para colocar nele, em todas as espécies de flores, animais e seres humanos...
Quando Ele olhou novamente para as suas mãos percebeu tinha feito uma bolinha, era uma forma orgânica, sem arestas e suave...
Nesta hora, o Criador deve ter sentindo uma grande emoção! Gosto de imaginar que tenha sido assim.
Gosto de imaginar que o nosso mundo tenha sido resultado da inspiração divina, por um Criador muito apaixonado pela ideia de um lugar onde pudéssemos viver em paz.
Ao olhar o mundo em suas mãos, o Criador deve ter pensado que ele se parecia com uma bolinha de sabão.
Ah, eu imagino que Ele adora brinca de soltar bolinhas de sabão (quem não adora?) e isso tenha sido mais um ponto a favor para que o mundo tivesse essa forma.
Assim, nosso mundo passou a ter a forma de uma bolinha de sabão. Essa ideia linda só podia ter vindo Dele.
O mundo foi criado com muito carinho e realmente é um exemplo de criatividade e beleza. Existe tanta diversidade entre humanos, animais, plantas e minerais.
Imaginar que Ele fez tudo isso brincando!
Mas, o tempo passou e aos poucos os problemas começaram a aparecer.
Hoje o mundo continua perfeito, mas a maioria de nós - seus habitantes - ignora tudo que existe ao seu redor e só olha para o buraco do próprio umbigo.
Apesar de todo esforço e planejamento Dele, os habitantes desse mundo perfeito permanecem desunidos. Enquanto alguns lutam pelo poder de forma agressiva, outros decidiram viver apenas no seu quadrado, como se o mundo não fosse redondo!  
Eu acho que há algum tempo que Ele observa isso sem interferir porque sabe que o mundo dará muitas voltas, como a bolinha de sabão, e que tudo vai dar certo.
Mas, às vezes, quando coisas muito tristes acontecem, eu fico imaginando o quanto Ele deve sofrer por ver toda a sua obra se autodestruindo.
Será que um dia ele vai cansar de brincar com isso e soprar o nosso mundo, como se fosse uma bolinha de sabão, para um lugar bem longe dos seus olhos e do seu coração?
Ou talvez ele simplesmente queira começar um novo projeto de mundo.
Não sei o que seria pior para nós, se o abandono à própria sorte ou ser apenas uma lembrança de um projeto de mundo que não deu certo.
Mas, como Ele é o Criador sinto que ainda esperança.
E, então, com otimismo, eu imagino o nosso Criador observando com olhos muito atentos para o mundo que existe dentro do coração de cada um de nós e, com todo carinho e dedicação, nos inspirando a fazer o bem.
Se Ele acredita que isso é possível, quem somos nós para duvidar? Sim, eu acredito que o bem vai prevalecer, sempre!