segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Fim de Semana em Tiradentes


A pequena cidade de Tiradentes, em Minas Gerais, é um lugar muito charmoso, acolhedor e tranquilo. Para quem, assim como eu, adora artes e valoriza os produtos feitos à mão, esse é um destino de viagem maravilhoso. 


A natureza generosa que envolve a cidade e as ruas de pedras do centro histórico faz com que naturalmente caminhemos mais devagar. Essa atmosfera é um convite para relaxar e apreciar os delicados trabalhos feitos à mão.


Aliás, como acontece em muitas cidades de Minas Gerais, um dos grandes atrativos na cidade de Tiradentes são os artesanatos. Em cada cantinho da cidade, você vai encontrar um objeto delicado e encantador.
Dizem que para entender como Minas Gerais se transformou em um dos principais centros de artes do país é preciso voltar ao século XVII, período do ciclo de ouro.


Naquela época, a construção de igrejas nas cidades mineradoras ocorreu de maneira acelerada e assim surgiram artesãos muito talentosos, que transformaram pedras e metais preciosos, como ouro e a prata, em altares e imagens.
A agitação da época também atraiu artesãos de outros países, principalmente de Portugal e Espanha, que se fixaram na região e vendo a necessidade de obterem ajudantes para suas obras passaram a ensinar o ofício aos moradores.


Naquele tempo, praticamente toda casa mineira tinha uma roda de fiar e um tear e também era comum a produção artesanal de roupas e colchas.
Com a decadência das minas de ouro, a tradição dos trabalhos manuais já estava bem arraigada nesse povo e essa tradição foi repassada por gerações até os dias atuais.



Durante o passeio pelas ruas da cidade prepare-se para encontrar uma variedade de artesanatos feitos com matéria bruta como madeira, ferro e pedras.
Além de roupas e colchas pra cama com estampas alegres e muito bem costuradas, que farão você querer levar tudo com você para casa. Ai que tentação...
Mas, além dos artesanatos, passear pela cidade de Tirantes é como fazer uma viagem de volta ao passado.

Se você tiver interesse em conhecer um pouco mais sobre o passado da cidade e os antigos costumes dos moradores, faça um passeio pelas igrejas. É um ótimo ponto de partida para um passeio cultural por Tiradentes.
Duas igrejas se destacam: A igreja Nossa Senhora dos Rosários dos Pretos e a Igreja de Santo Antônio (Igreja Matriz).


A Igreja Nossa Senhora dos Rosários dos Pretos é a mais antiga da cidade. Ela foi construída em 1708 pelos escravos, pois eles não podiam frequentar outras igrejas e, como não tinham outro tempo disponível, construíram-na à noite.


Todo o ouro existente no local foi levado pelos escravos, que escondiam o minério precioso em suas roupas e nos dentes.
No interior da igreja existem alguns símbolos no teto (uma bola escura contendo a face da meia- lua e uma estrela preta com 8 pontas). Nos altares laterais estão imagens dos santos negros, como São Benedito e Santo Antônio de Categeró.


A Igreja Matriz de Santo Antônio fica em um dos locais mais altos da cidade e pode ser vista de quase todos os pontos.
È difícil não ficar impressionado com a quantidade de ouro existente dentro desta igreja. São 482 kg de ouro. É a segunda mais rica do Brasil.


Uma guia que nos acompanhou no passeio, contou algumas curiosidades sobre esse tempo. Apontando para os locais onde ficavam os incensos, ela disse que antigamente participar de uma missa na Matriz era uma prova de fé e das mais difíceis.


Segundo a guia, a missa durava muitas horas e não existiam bancos, por isso as pessoas precisavam ficar de joelhos no chão. Além da posição ruim, o problema maior era o mau cheiro que vinha dos mortos, que estavam enterrados embaixo do chão de barro dentro igreja.
O mau cheiro dos mortos se misturava com o com os dos vivos que na época não tinham o costume de tomar banho e do sebo de carneiro usado para acender as luzes dentro da igreja. Já pensou que penitência devia ser assistir uma missa nesta igreja?


Hoje o mau cheiro não existe, mas ainda há sinais daquele tempo. Em pelo menos dois lugares, observamos esculturas de anjos com feições dos escravos negros, o que deve ter sido um sinal de grande coragem e atrevimento na época.
Na igreja também está o quadro de Santo Antônio, que foi pintado em perspectiva e, assim, não importa por onde a gente caminhe tem a sensação que os olhos deste santo estão nos seguindo.


Ali também estão guardados os sinos da igreja: Jerônimo e Pedro e um órgão, construído em Portugal entre 1785 e 1788, que pesa uma tonelada. Nas noites de sexta-feira, a partir das 20h00, é possível assistir a um concerto de órgão na Matriz de Santo Antônio, mas é preciso comprar o ingresso.
Se você não quiser pagar R$ 5,00 para conhecer o interior da igreja, pode observar a fachada que foi desenhada por Aleijadinho e tirar fotos ao lado do antigo relógio de sol, que possui duas faces para indicar o horário de acordo com a posição do sol durante o inverno e outra durante o verão.


Após visitar as lojinhas e a igreja, você pode ficar com fome. Aliás, se existe um lugar onde se come muito bem é em Minas Gerais.
Tiradentes possui diversos restaurantes e barzinhos para "Tiragostar", com preços para todos os bolsos, por isso, escolha um lugar agradável, esqueça a dieta, o relógio e simplesmente aproveite. 


 Não deixe de saborear os doces porque isso seria um pecado do qual você vai se arrepender.
À noite quando as luminárias da cidade se acendem, Tiradentes ganha um novo charme e o clima se torna mais animado e festivo. 

 
As mesinhas dos restaurantes ao redor da praça principal se transformam em lugares muito disputados pelos jovens de todas as idades e alguns desses lugares oferecem música ao vivo.
À noite também é comum ver grupos de amigos cantando pelas ruas da cidade e impossível não lembrar a época em que os jovens faziam serenatas e celebravam a vida de uma forma simples e espontânea.
Tiradentes é uma cidade encantadora.