terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Papo no Sofá - Uma tarde para conhecer o incrível mundo de Cláudia Canova


Tudo começou a partir do meu encontro com duas borboletas. Eu me encantei por elas e decidi leva-las para casa.Depois eu fui saber que eram obras da Cláudia Canova Passos.
Nós só fomos nos encontrar alguns meses depois na casa do nosso colega em comum, o ceramista Carlo Cury. 
No dia em que a conheci, eu me lembro de duas coisas... 
Nós falamos sobre a experiência dela na aldeia de índios da etnia Krahô, no Tocantins, e me lembro dela contar com total naturalidade que tinha deixado uma índia cortar os seus cabelos!
Lembro que eu pensei: Quem é essa mulher tão desprendida?    
E também me lembro do entusiasmo dela pelo projeto da Loja Encantes, foi uma parceira desde o começo e naquele dia contribuiu com muitas ideias e conselhos. 

 

Olhar sereno, voz baixa e um sorriso no rosto... Ela me passou muita tranquilidade e senti de verdade que tudo daria certo.
E está dando, não é?
Depois daquele dia, nós combinamos de nos encontrar novamente para que eu pudesse entrevista-la e escrever um pequeno resumo sobre a sua história e o seu trabalho.



Esse encontro aconteceu em uma tarde chuvosa, num prédio centenário e foi muito divertido.
Ela começou me contando que ainda se recordava de quando ganhou a primeira caixa de lápis de cor. 

  “Era muito simples, mas eu me apaixonei pelo cheiro do lápis”. 




Com esse jeito simples e bem à vontade, passou a contar histórias da sua infância e sobre como a família tinha visto com apreensão à sua decisão de seguir carreira nas artes plásticas. 


“Eu tentei ouvir os conselhos dos meus pais e por um tempo trabalhei em uma agência bancária do Bradesco, mas me sentia presa, deslocada e não demorou até que voltasse aos meus lápis de cor. Com o tempo, eles aceitaram”.


Mas, é  quando fala sobre as suas peças de cerâmicas e como dá vida ao “incrível mundo dos insetos” que os olhos dela brilham com mais intensidade.
Ah! A Cláudia tem o talento para despertar o barro e criar seres bem pequenos, quase invisíveis, mas que provocam emoções diferentes nas pessoas. 





Besouros, joaninhas, borboletas...
É a maneira que ela encontrou de fazer com a gente reflita sobre a forma como reage diante de criaturas indefesas e diferentes.
À você, leitor (a) do Blog Encantes, essa menina colorida, que dá vida ao mundo ocupado por seres fantásticos, deixa a seguinte mensagem:

 “Sempre siga o seu coração, tenha esperança e você chegará aonde quiser”.
Para conhecer mais sobre o trabalho da artista Cláudia Canova, acesse:  LOJA ENCANTES