sexta-feira, 31 de março de 2017

De repente 40 - parte 2

Por Andressa Rodrigues

“Longe de casa, há mais de uma semana, milhas e milhas distante do meu amor...” (Há dois passos do paraíso, Blitz)

Olha eu aí, em frente ao Temple Bar. Essa é uma região cheia de pubs.
Veja que, mesmo estando na primavera, o frio continua forte por aqui. 
Eu havia decidido que comemoraria meu aniversário de 40 anos com uma festa rock’n roll. Aliás, com duas, pois uma seria em São Paulo com a família e a outra em São Sebastião com os amigos. Mas meus planos mudaram radicalmente e, mês que vem, passarei a data longe de todas as pessoas conhecidas e muito, muito distante de casa.
Quando a crise financeira nacional me encontrou, perdi o emprego. Isso foi em maio do ano passado. Então, um belo dia fui ao banco conversar com a gerente da minha conta, decidir o que faria com as minha suadas e conquistadas economias, quando ela me perguntou: “Você não tem nenhum sonho antigo que gostaria de realizar? Aproveite! Esse é o momento!”. Saí da agência intrigada e desafiada, porque no fundo, no fundo, eu sabia que havia algo que eu sempre sonhei em fazer. Mas e a coragem?

O rio que divide a cidade entre as parte sul e norte
Conversei bastante com o marido, que meu apoiou incondicionalmente, e comecei a planejar como colocaria o sonho em prática. Como não acredito em acaso, muito menos em coincidência, senti que a vida estava se encarregando de me mostrar todo o caminho e eu só tinha que segui-lo. Assim, como em uma gestação, esperei e elaborei por longos nove meses até, finalmente, chegar o dia 17 de março de 2017.
Antes de continuar, vale aqui um “parênteses”. A primeira vez que eu entrei em uma escola de idiomas para estudar inglês, eu tinha 15 anos. Meu primeiro professor chamava-se Alex e era irlandês. Por quase três anos aprendi inglês britânico e, a partir daí, passei a sonhar em estudar fora do país. Várias vezes pesquisei informações sobre intercâmbio e cheguei a pensar que seria impossível. Nem imaginava que 25 anos mais tarde eu tornaria esse sonho em realidade. E que eu me presentearia no aniversário de 40 anos!

Essa rua fica bem no coração de Dublin e aqui está a Spire, a mais alta escultura do mundo
No último dia 17 eu vim para Dublin, capital da Irlanda. Ficarei aqui por cinco semanas para estudar inglês. Depois irei para Londres, onde vou estudar por mais cinco semanas. A festa rock’n roll foi substituída por um intercâmbio.
Desde que cheguei já vivenciei inúmeras emoções. Euforia, medo, estranheza, alegria, gratidão... Vim para cá sozinha. Deixei o marido e o gato para me aventurar em terras europeias. Acredito que será uma experiência única de autoconhecimento. Entrarei nos 40 renovada, realizada e muito, muito feliz. E também com muitas histórias para contar, pode aguardar!