sexta-feira, 7 de abril de 2017

Ser Humano


Por Giobert M. Gonçalves

O que é SER? Fui dar uma olhada no dicionário (amo dicionário!!) e encontrei percursos interessantes – objeto e verbo:
Primeiro, o ser quanto objeto. 
Sim, existe um ser objeto quando nos referimos àquilo que é, o que existe realmente. Conhecemos nas expressões como “ser de outro mundo” para quem gosta de Alien, o Oitavo Passageiro, ou “ser estranho” para quem preferir Jack Nicholson em o Estranho no Ninho. 
Quem é esse ser? 
Mas mesmo quando objeto, pode significar o mais profundo, a natureza íntima, o sentimento, a consciência de si mesmo. E aqui, nesse instante em que o ser objeto se desenvolve para o ser verbo, não sei o porquê, me vem à cabeça a Criação de Michelangelo e a gloriosa cena em que Deus está a tocar Adão com a ponta de seu dedo – ou a versão pós moderna ET, de Steven Spielberg... total plágio!
De ser a ser, passamos para a ação! O ser se torna verbo. E passa a ter identidade, característica ou propriedade intrínseca. Passa a se apresentar em determinada condição ou situação e, até mesmo por extensão de sentido (aqui a língua inglesa encurta o processo, afinal, ser é estar!). Peraí!! Fiquei tonto...
Ok, já percebi que ser, o verbo, é um processo em desenvolvimento. E como dizia algum iluminado: o importante não é o objetivo, e sim, o caminho.
Agora quero falar do HUMANO, já que esse texto é para entender a nominalização disso. Voltando ao dicionário vamos encontrar entre outras coisitas mas: Humano “que não é divino”, afinal, errar é humano... Mas também: mostra piedade, indulgência e compreensão em relação a alguma coisa, como quando falamos para que alguém seja “humano”.
E não resisti! Aqui transcrevo literalmente o que diz a Wikipédia:

“Humano – conhecido taxonomicamente como Homo sapiens, do latim "homem sábio", e também chamado de pessoa, gente ou homem”.
Daquele ser macacóide até nós em toda a graça e beleza, é um salto digno de "2001, Uma Odisséia no Espaço" – Kubrick. Mais atual, impossível!

Minha conclusão é de que avançamos do humano ao divino quando juntamos SER e HUMANO.
Ser Humano nada mais é do que a nossa própria decisão de sermos melhores hoje do que fomos ontem e, melhores amanhã do que somos hoje. Mas eis a pergunta que não quer calar: Melhor para quem?

Para você mesmo!! Afinal, a vida é sua.