segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Amar é Estar


Só acredito no amor presente. Pode parecer cafona e ultrapassado, ainda mais em tempos de internet, webcam, MSN e outras redes sociais.
Talvez isso não funcione para todos. Nem quero ser a regra, falo simplesmente do que me faz feliz.
O amor de verdade, pra valer, é aquele que está ao meu lado. E não me refiro apenas ao amor apaixonado, mas a todas as formas de amar.
Em muitos momentos da vida, o amor, pelo que representa, é muito pouco. Dizer que sente amor, enviar mensagens carinhosas, chorar ao telefone, isso tudo é mole.
Por sua vez, estar junto, em todas as horas, economiza palavras.
Existem momentos em que se colocar ao lado de uma pessoa é a maior prova de amor. Porque, de fato, você não precisaria estar ali, ou melhor, o último lugar que você desejaria era estar ali.
Isso serve para muitos momentos. Certa vez, eu fui demitida do meu emprego e fiquei muito arrasada. De uma hora para outra deixei de fazer parte de um grupo do qual me orgulhava, fiquei sozinha em minha casa, sem grana, sem qualquer coisa legal para contar. Fiquei sem eira e nem beira, como diz o ditado.
Mas, para a minha família eu continuei sendo a mesma. Nos finais de semana, me chamavam para o churrasco, o meu marido assumiu as contas da casa, o que inclui meus gastos pessoais e os meus filhos continuaram me apresentando como sua mãe.
Nem todos têm a sorte de ter uma família ao lado. Existem outros que pensam ter uma família enorme, com muitos amigos, mas não tem. Outros mais sortudos acreditam que estão sozinhos, mas descobrem, no pior momento, que estavam enganados. Às vezes, tarde demais.
Em todas essas situações somente a presença física, o amor que dá para tocar, sentir, ver, é o que de fato faz a diferença.
Nas redes sociais, eu me espanto como algumas pessoas parecem tão diferentes daquilo que são na vida real. Ou ficam mais carinhosas ou mais agressivas. Entram apenas para desejar bom dia, mas encontram com a gente na rua e fingem que não vêem.
Em poucas horas, com mínimo esforço, qualquer um consegue ter mais de 500 amigos. É ou não é? O duro é dar conta de tudo isso. É divertido, só não consigo achar que é real.
Porque a vida nem sempre é divertida. Ela pode ser dura, dolorida, ser bem sem graça. A vida pode mesmo se tornar um peso enorme, impossível de ser carregada com apenas dois braços.
Aprendi a valorizar as pessoas que estão ao meu lado.
Nem sempre foi assim, teve uma época em que coloquei o trabalho em primeiro lugar. Vivia estressada e me sentindo culpada. A razão e o coração não entravam em acordo. Ainda busco o equilíbrio e fiz algumas mudanças na minha vida por causa disso.
Hoje, por exemplo, só almoço fora de casa em caso de suprema necessidade. À hora do almoço eu gosto de estar junto dos meus filhos.
Estar ao lado de quem se ama exige fazer concessões. Muitas vezes você vai se ver abrindo mão do seu tempo, do seu dinheiro, da sua saúde e paz de espírito, das suas horas de sono.
Mas estar ao lado de alguém que se ama é o melhor investimento que se pode fazer.
É investir na felicidade de saber que não passou pela vida sem deixar um pouquinho de si. Que alguém, muito tempo depois da sua partida, ainda vai levá-lo em seu coração.
Estará ali para amá-lo, quando você não conseguir fazer isso sozinho.