quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Com toque de pimenta, cozinha é destaque da casa



Então, chegou a hora de pintar a cozinha da casa da minha avó Zenita. Quando abri a lata e mostrei o tom avermelhado (E 105 CT) da Suvinil, todos ficaram em silêncio.
- Vocês não gostaram? Perguntei para a minha tia Ligia e o seu amigo Zé.
- Vermelho, será que a sua vó vai gostar?
Naquela hora a minha avó estava à milhas de distância, curtindo férias na cidade de Gramado (RS), sequer imaginava que estávamos reformando a cozinha.
Bem, resolvi arriscar e apostar no bom humor da dona da casa.



O vermelho que escolhi é meio rosado, portanto, não é um tom agressivo, pelo contrário, deixou a cozinha mais feminina, ideal para uma casa onde residem três mulheres de personalidades fortes, mas bem humoradas. Antes de pintar, removemos o armário que estava em cima da mesa para uma área lateral. Deixando o espaço maior.
No final, penduramos as cortinas de renda para disfarçar as janelas antigas de ferro.
Ainda colocamos passadeiras na mesa e no fogão com o tom das paredes.
Além de um vasinho de planta perto da pia.



O toque final ficou por conta dos pratinhos de frutas (da loja de R$ 1,99) que fixamos na parede. vermelho ficou muito bonito na cozinha, deu vida nova. Hoje é o espaço da casa preferido da minha avó.
Ela conta que toda vez que chega a cozinha tem vontade de rir porque se sente bem e feliz.
Aliás, ela ficou brava porque não pintei a parede da sala da mesma cor. Bom, mas essa já é outra história.
Como a cozinha geralmente não é muito grande vale a pena ousar na cor. Se não der certo, é só pintar de novo.
O importante é seguir o próprio instinto. Afinal, só erra quem faz!