segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Dicas para curtir o litoral em dias de chuva



A maioria dos turistas que invade as praias do litoral norte vem atraída pela beleza das praias, da mata e a procura de muita diversão. Quando chove, o que é bastante comum nas cidades próximas da serra do mar, nessa época do ano, o programa vai por água abaixo e ninguém sabe direito o que fazer. Para dar mais cor a esses dias repletos de nuvens cinzentas, eu fui dar uma volta pela costa sul de São Sebastião, entre os bairros de Boracéia e Guaecá, para descobrir recantos inexplorados.
O passeio começa por Boracéia, bairro divisa com Bertioga, onde está localizada a terra indígena Ribeirão Silveira, habitada por uma tribo de índios Guaranis. Esta aldeia é uma das mais antigas do Estado de São Paulo.
No local, os índios construíram um viveiro de plantas, onde comercializam mudas de Helicônia, Bastão do Imperador, Bromélia, Orquídea, Tigresa, além de palmitos Pupunha, Açaí e Juçara. Antes de ir ao local, é aconselhável entrar em contato com o chefe da Funai, Márcio Alvim, pelo telefone (12) 3867- 6310 ou, caso não consiga o contato, ligar na Sectur (12) 3892- 2620.Quem não puder ir até a aldeia, os índios também vendem as mudas de plantas na estrada SP-55.
Enquanto vai de um bairro ao outro, descobrindo os encantos do litoral, o motorista pode apreciar a florada do manacá-da-serra. Situados em ambos os lados da pista, ela colore o verde da mata e contrasta com o azul do mar.




Quem curte artesanato vai adorar passear pelo bairro de Juquehy, onde encontrará peças confeccionadas em taboa, bambu, madeira, entre outros. O ateliê Scarlat, uma loja que fica no final da rua Benedito Isidoro de Moraes, chama a atenção.
No dia em que estive lá fiquei sabendo pela dona Benedita Peres, que a loja é uma mini fábrica de móveis artesanais, que recicla materiais usados, dando a eles uma nova vida.
O resultado desse trabalho vai muito além do que as pessoas vêem nas prateleiras, conforme explicou a proprietária. “Esse é um espaço aberto para pessoas talentosas, mas que por algum motivo perderam o rumo e se envolveram em problemas, como as drogas, por exemplo. Aqui, ela cura a alma e nasce para uma nova vida”.

Se depois do almoço ainda quiser continuar o passeio pelo bairro, uma dica é visitar o shopping, com lojas muito bacanas.
Eu adoro visitar a loja de decoração, por causa das louças diferenciadas. Também sou fã da livraria e perco horas procurando livros e revistas. Em dias de chuva, com tempo livre, pode ser uma ótima opção.
Ao lado do shopping tem uma loja de acessórios de prata, vale à pena conferir.

Se quiser estender o passeio, você pode sentar em um barzinho e jogar conversa fora com os amigos, tomar um sorvete incrível, e ainda assistir a um desfile de gente bonita.
Relaxe por alguns momentos e sinta o que é estar no lugar certo, sem pressa nenhuma de ir embora.
À noite uma opção é ir ao bar Chopp com Escama ou, se quiser dançar, pode ir ao Bananas, na Praia Preta, na SP- 55, entre Juquehy e Cambury.