quarta-feira, 10 de abril de 2013

A força da mulher


Quem disse que a mulher é o sexo frágil? A entrevistada do Blog Encantes, Ana Alexandrina Cardim, é a prova de que isso não é verdade, ela representa a guerreira que existe em cada uma de nós, que provocada ou não pelas circunstâncias vai à luta, descobre novos caminhos e recomeça sempre com um lindo sorriso no rosto.
Eu, confesso, que sou super fã dela. Desde pequena, escuto a minha mãe contar sobre o seu bom gosto e as receitas especiais que ela preparava ora para as festas em família, das quais tive o privilégio de participar de algumas, e ora para servir no bar que durante um tempo manteve no bairro São Francisco.
Eu a chamava de “Tia”, hoje já não consigo fazer isso. Claro, já não sou criança, que digam os meus cabelos brancos, mas em grande parte é porque sempre que converso com ela, vejo um sorriso tão juvenil em seu rosto que acho difícil chamá-la dessa forma.
Agradeço a Ana pela disponibilidade em responder as nossas dúvidas sobre festas, decoração e dividir conosco um pouco do seu mundo. Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o trabalho dela, acesse a página no facebook: http://www.facebook.com/#!/ana.cardim.35?fref=ts
Espero que você goste da entrevista, eu super adorei. 

1 – Antes de ser coordenadora e realizar grandes festas, você já tinha trabalhado com eventos? Como descobriu esse talento?
Ana - Nunca havia trabalho com eventos, apesar de ouvir, quase q a minha vida inteira, da minha irmã Bebel... " - Ñ sei porque você não trabalha com festas..."  e na verdade foram vários os fatores q conspiraram e nos levaram a este trabalho tão prazeiroso. Construímos um prédio q num primeiro momento seria um restaurante, apesar de muitas dúvidas, da minha parte. Como a obra, à época, foi embargada tivemos tempo, realmente, de chegar a conclusão q ñ estávamos preparados p aquela empreitada e pensei que poderíamos alugar p festas. Concomitantemente, estava terminando o curso de Design de Interiores q me fez perceber o entorno com outro olhar... e por fim, apareceu uma noiva...

2 – Quando decidiu apostar nesse ramo, quais as maiores dificuldades? Acredita que o fato de ser mulher contribuiu a seu favor ou não?
Ana - Como era um universo novo, a primeira coisa q fiz foi buscar informação e uma das minhas providências foi ir à Holambra e fazer alguns cursos q me deram respaldo p encarar esta nova empreitada. Só bom gosto ñ leva ninguém a lugar nenhum. Você tem q ter técnica, aprender administrar, entender, saber fazer p poder mandar (isso eu aprendi com minha mãe... sábia D. Naná!!). Acredito que muito mais determinação, fé... da minha parte, do q ser mulher contribuiu a nosso favor.

3 – Há quanto tempo já está nesse ramo? Ainda sente um frio na barriga no dia do evento ou isso é coisa do passado?
Ana - Estamos completando 7 anos em agosto, passou tão rápido q chega a ser assustador. Se eu sinto frio na barriga não sei, não dá tempo de perceber, são tantos detalhes, checklists, olhares, ângulos... quando termina e você vê os noivos felizes, tudo como imaginaram, o prazer é imensurável, indescritível... muito bom!!

4 – Conte uma história engraçada que você teve que usar de jogo de cintura para resolver.
Ana - Toda noiva tem um caderno especial, com anotações, fotos, endereços... um dia apareceu um casal e quem tinha o caderno era ele... Combinamos tudo com antecedência, sempre me reportava a ele quando surgia alguma dúvida e um mês antes do evento nos reunimos para a última reunião. A mãe da noiva veio junto e começou a querer fazer algumas mudanças... Foi uma queda de braço, mas com sutileza terminei a reunião e acabamos resolvendo tudo por telefone. Tenho contato com eles até hoje e a reunião virou piada do casal...

5 – Na sua opinião, quais os principais ingredientes para realizar uma festa de sucesso?
Ana - Ler nas linhas e entrelinhas o q os noivos realmente querem. Comunicação e entender q a festa só terá a sua assinatura, tem q ter o perfil dos noivos. Por isso é tão bom, cada festa é única e reflete uma história de amor q se concretiza e ao mesmo tempo é o ponto de partida... Adoro tudo isso...

6 – Com a experiência, qual dica você daria para uma moça que deseja casar na beira mar, com relação à decoração e roupa?
Ana - Quando você opta por casar na praia, abre mão da formalidade. Você pode ter uma cerimônia mais descontraída, uma recepção menos engessada, mas sem perder de vista q será tão cuidada e detalhada quanto uma formal. De qualquer maneira os noivos é quem dão o tom da festa, a personalidade deles é q direcionará se a festa será mais descontraída ou não. E isso se estende p a opção das roupas, decoração, cores, cardápio...

7 – Também gostaria de uma dica para os convidados. Muitos ficam em dúvidas sobre o que vestir, como fazer para não exagerar ou ficar muito a vontade e ficar mal na foto?
Ana - A maioria dos noivos comunica sobre o q vestir aos seus convidados, exatamente para não sair mal na foto... rsrsr. Casamento é cenografia. Bom senso é o ingrediente principal. Nunca salto fino, jamais. Rasteirinhas, salto anabela. Longos ou curtos em tecidos leves, lisos ou estampados. Pessoalmente não gosto de brilho na praia, mas uma consulta com a noiva pode ser esclarecedora, e, afinal, ela é quem dá o tom da festa.

8 – Do início até hoje, qual a principal mudança no setor de festas que você pode apontar?
Ana - Casar está na moda, 90% dos nossos casamentos são de casais que já vivem juntos 3, 5, 10, 20 anos. Casam para comemorar a vida e casar na praia é um sonho acalentado pelos dois. O noivo q era um coadjuvante, hoje não mais. Opina sobre cores, disposição, música, cardápio..., não perde reunião e participa efetivamente.

9 – Quais os seus planos para o futuro?
Ana - Me aprimorar mais, estudar mais, entender mais o q o mercado quer e oferecer este serviço. Uma festa, seja de casamento ou ñ, é um sonho p os noivos e, apesar de na maioria das vezes ñ acompanharem de perto, dos pais dos noivos tb. Poder participar deste sonho, na sua grande maioria de pessoas desconhecidas, que passam a confiar em mim, depositando todos os seus sonhos na minha responsabilidade é um presente q me enche de orgulho e me mobiliza a trabalhar em cima do imprevisto, porque o previsto já está certo, para q a margem de erro seja nenhuma, apesar dos riscos serem enormes. Fazer dar certo e perfeito esse é o meu objetivo e só se aprimorando, estudando, dedicando é que pode tudo acontecer da maneira desejada ou melhor.

10 – Deixe uma mensagem para as leitoras do blog Encantes que sonham em abrir o seu próprio negócio.
Ana - Primeiro, a viabilidade do projeto, sem paixão. Faça consultas...Segundo, amar o q vai fazer. Não é gostar, é amar... porque todo trabalho tem a parte chata e se você não amar, acaba se cansando, se desgastando e isso leva a derrota. Terceiro, aprimoramento. Conhecer, estudar, entender, pesquisar, ler... Ouvir quem sabe mais que você... e um monte de gente sabe. E quando achar que está podendo... tente estudar mais. Conhecimento nunca é demais, abre a nossa cabeça... Quarto, fé, determinação, persistência, paciência e entender que se hoje foi bom, amanhã pode ser ainda melhor, só depende de você.

Daniela, adorei. Obrigada pela oportunidade deste sweet memories... voltei no tempo, pensei, ri, me emocionei e novamente cheguei a conclusão de sou privilegiada por poder viver o que amo fazer. Deus me deu este presente. Beijinhos. Ana Cardim.

Nota: Ana, eu que agradeço o privilégio de tê-la como “tia”, amiga e agora entrevista no Blog. beijos