segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Eu te amo Mais


Existem pessoas que passam a vida à procura do seu par perfeito.
Você acredita nisso? Que existe a pessoa perfeita para você?
Sabe, aquela pessoa que vai estar sempre ao seu lado, com a qual você poderá se comunicar pelo olhar, sem que seja necessário o uso de palavras.
Essas histórias de amor rondam a nossa vida desde que éramos crianças, como os contos da Cinderela, Branca de Neve e tantas outras.
Mas, isso não é tão simplesmente para a maioria das pessoas. Crescemos e percebemos que encontrar o príncipe encantado é como procurar agulha em um palheiro. Aliás, quando se trata de sentimentos a palavra simples não existe.
O coração e o cérebro nem sempre estão de acordo quando o assunto é o amor. Nem sempre o homem considerado perfeito para casar é o mesmo que vai fazer o seu mundo girar mais rápido e o coração disparar.
Porque não consigo me apaixonar por ele? Você poderá se perguntar.
Eu tive a sorte de encontrar o amor bem cedo, mas eu confesso que para a relação dar certo foi preciso fazer algumas concessões e uma delas foi aceitar que éramos diferentes em muitas coisas.
Nem sempre foi fácil aceitar isso, mas nos ajeitamos. Com o tempo, passamos a conhecer um ao outro, mas principalmente o que é essencial para cada um de nós.
Com isso, passamos a respeitar os nossos limites.
O que vejo é que muitos casais desistem rápido quando percebem que o casamento não é um conto de fadas, desistem cedo demais.
Em alguns casos, a mulher e o homem abrem mão daquilo que gostam ou acreditam com o objetivo de manter uma relação e, frustrados e inseguros, acabam perdendo o brilho.
Não é fácil encontrar o amor, mas definitivamente deixar de se amar não é o caminho.
Uma relação se constrói e isso não é tarefa para amadores.
Eu não acredito em um par perfeito, pode até ser que exista, quem sabe.
Mas, acredito na pessoa que escolheu compartilhar a vida comigo e está disposto a fazer alguns ajustes para que possamos nos acomodar um ao outro.  
Uma história de amor dá trabalho, pois é preciso investir tempo, superar muitos desafios emocionalmente cansativos e analisar a hora de recuar e de bater o pé, pois nem tudo é negociável.
Isso não está escrito nos contos de fada.