quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

ENTREVISTA | Sr. Bamba abre o repertório e fala de desafios e sonhos


Quarta-feira à tarde. O dia amanhece chuvoso no litoral. Mas, nada me impede de ir a entrevista com a banda Sr. Bamba, formada por uma galera que faz questão de levar o nome da minha cidade natal, São Sebastião/ LN, por todos os lugares onde faz shows e olha que não são poucos!


"O sucesso é a satisfação e a felicidade do cara" - Renatera



 



Neste dia, a entrevista foi marcada durante a passagem de som da banda, que se apresentaria no Restaurante Abricó, um ambiente descolado e muito charmoso, localizado na Praia do Arrastão.

Encontrei a banda ensaiando e durante um tempo fiquei ouvindo o som e a conversa entre os integrantes, observando a integração entre eles e o esforço para apresentar um show de qualidade para os fãs que estariam ali à noite.

Veja o vídeo da entrevista:





A banda Sr. Bamba foi formada em abril de 2013, idealizada pelos amigos Renatera e Mindu K, que juntos compuseram as músicas do 1º disco, chamado “Os Bons Filhos à Casa Tornam”, 13 faixas de canções autorais.  

Para escrever o texto, coloquei o CD da banda pra tocar e aumentei o som. A primeira música começa com um grito rouco do vocalista Renatera.

“...Tem que ter fé. Pra seguir sem frear. Pra se manter em pé. E ao cair ter que levantar...”. O título: Canto de Fé.
E o disco continua, alternando ritmos, ora rock e ora reggae, misto de hip-hop com o batuque do samba. As letras falam da luta para se manter no caminho da música, sem perder o foco em valores como família e amigos.

Na segunda faixa “Distorção” avisa: “Eu não vou mudar! Quem não está com nós está sempre correndo atrás”.

Durante a entrevista, Petúnia, esposa do vocalista Renatera, que também atua como empresária da banda, contou que a letra de “Valeu a Oportunidade” fala sobre a história dos dois. Lógico, que eu corri para ouvir. Adoro romances!

“Hoje amo a família que constituí
Com esse amor de mile anos que citei aqui
Estamos juntos e nada mais nos importa
Deixa ele achar que a nossa vida é torta”.

A minha música preferida é “Andando em Círculos”. Sensacional.

 

No show daquela noite, a banda tocava com nova formação, o músico de Caraguatatuba, o jovem Willian Caratu, de 21 anos, assumiu o baixo no lugar de Mindu K, que decidiu seguir novos rumos.

Apesar de pouco tempo na estrada, a Banda Sr. Bamba já tem no currículo uma vitória importante, a conquista do Festival João Rock de 2014, que ocorreu em Ribeirão Preto/ SP.

Atualmente a formação da banda é a seguinte: Renatera (Voz), Willian Caratu (Baixo), Carlinhos Bossolani (Violão e Cavaco), Alberto Negão (Bateria), Bruno Nogueira (Guitarra), Bujinha (Trombone), Adilson do Espírito Santo (Trompete), Pipoo (Scratches).

A entrevista foi bem informal, nós não tínhamos combinado a pauta e sequer sentamos antes para nos conhecer. Mas, a energia era ótima e tudo fluiu com naturalidade. Não estavam presentes dois integrantes: o trombonista Bujinha e do trompetista Adilson, mas fica a lembrança.





Encantes A banda foi formada em abril de 2013, apesar do pouco tempo já ocorreram algumas mudanças, qual é a referência musical de vocês?

Renatera – Eu tive a ideia de fazer o projeto, sou um cara bem eclético, curto rock, samba. Sobre a mudança na banda, saiu o Mindu K que era o meu parceiro, nós fizemos o primeiro disco juntos. A gente compôs junto às músicas e na sequência a galera foi entrando. O Carlinhos trouxe o samba, Bruno Nogueira trazendo a guitarra. A banda foi formada há pouco tempo, apenas dois anos, mas já teve bastante formação.


Encantes É difícil manter uma formação com os mesmos músicos? Por que?

Renatera – A dificuldade maior é viver da música, ter o pessoal disponível para tocar o tempo todo, ter a vontade de estar junto, dentro do projeto. A música no Brasil não é muito valorizada como é lá fora. Aqui a gente tem que correr sozinho, ir atrás dos parceiros e amigos para poder fazer um som.


EncantesApesar do pouco tempo de formação da banda, vocês já lançaram um disco que está fazendo bastante sucesso, chama “Os bons filhos à casa tornam”. Você é caiçara, de São Sebastião?

Renatera – Não. Eu sou de São Paulo e o Mindu K também. O nome é porque eu e o Mindu K trabalhamos por mais de 15 anos juntos e ficamos dois anos separados, voltamos novamente para fazer o som. Por isso, “Os bons filhos à casa tornam”. Era eu e ele na época. Agora já estamos produzindo o 2º disco e essa galera está junto. Estou em São Sebastião, há 10 anos, não vou embora mais. Foi onde eu consegui compor esse disco com o Mindu K, onde as energias musicais para mim fluíram melhor. Então, é aqui que eu acho que fico.


Encantes De que forma a cultura caiçara, do Litoral, influenciou na composição das músicas de vocês, no ritmo. Teve alguma influência?

Renatera – Teve um pouco. A influência maior de São Sebastião para mim foi a energia. Aqui gera petróleo e onde gera petróleo gera energia. Acho que a energia daqui foi o diferencial e o Litoral tem esse clima de paz, sossego e harmonia. Quando morava em São Paulo e pensava em ir para a praia era só diversão. Essa é a cabeça do pessoal lá fora e quando a gente está aqui pensa em trabalhar e fazer um monte de coisas. A intenção é levar esse clima, essa pegada de festa. Porque a gente não faz show, a gente faz festa! Aonde a gente vai procura fazer festa e se diverte pra caramba. Bota a galera pra dançar.





Encantes Quando o pessoal vê uma galera rock´n´roll, toda tatuada, fica imaginando como ela é em casa, com a família. Como é o roqueiro em casa?

Renatera – O lance das tatuagens mudou um pouco, tem menos preconceito. Está cheio de empresários milionários com tatuagens porque eu acho que atitude é o que vale mais. Eu acho que a gente tem que passar o que realmente gosta. Eu não uso tatuagens para mostrar pra ninguém, eu curto mesmo. Os caras até tiram um barato porque não posso ver nenhuma maquininha ligada e já fico doido. A música e a tatuagem são as duas drogas que eu uso. Com a família é "tranquilaço", eu sou um cara muito na paz. Os meus filhos estão nos meus shows direto, vivo com os meus filhos. Na banda só tem menino bom!


Encantes Quais são os maiores desafios da banda e qual é o objetivo de vocês, onde pretendem chegar?

Renatera – O céu é o limite! A gente quer chegar entre os maiores, nós montamos a banda pra poder atingir o nível nacional  e se puder ir pra fora a gente vai também! A intenção é levar o nome de São Sebastião porque a energia daqui é o que move o projeto, faz acontecer. A galera é tudo daqui, agora que veio um de fora, um estrangeiro, de Caraguá (RISADAS). Levar o nome de São Sebá, pensar grande. A gente está tocando para fazer sucesso. A gente vai fazer isso trabalhando. O segredo do sucesso é só trocar sucesso por trabalho. O sucesso é a satisfação e a felicidade do cara.


Encantes Onde vocês ensaiam?

Renatera – Na minha casa tinha espaço e separei um lugar para construir um estúdio e ainda não está pronto, mas adaptamos com caixas de ovos e agora pergunta para os caras se querem tocar em outro lugar (TODOS RESPONDEM JUNTOS: NÃOOOOO). Eu acho que não importa o lugar que você esteja, a vibe e a galera estando pilhada pra fazer é isso aí.




Encantes Se você pudesse destacar um momento de grande felicidade da banda, qual você citaria?

Renatera – Acho que é unânime. Foi quando recebemos a notícia de que tínhamos vencido o João Rock, em 2014, disputamos com 1,3 mil bandas do Brasil, ficamos entre as 10 e depois a nossa banda saiu vencedora. Eu quase bati o carro na estrada quando fiquei sabendo. Foi um choque, mas muito legal porque o processo para ganhar esse festival foi o que causou grande emoção. A gente foi pra rua debaixo de chuva, sol, correu atrás do nosso objetivo e conseguiu chegar. Outras coisas legais aconteceram para a gente, mas isso foi maior.


EncantesDeixa uma mensagem para a galera do Blog Encantes

Renatera – Galera, essa é a banda do Sr. Bamba, da cidade de vocês. A gente espera o apoio de vocês, nós estamos entrando em mais quatro festivais, essa semana já começa a divulgação. O Sr. Bamba continua, sempre vai continuar e a gente quer vocês junto. Agradeço tudo. E quem não está com nós? (RESPONDEM TODOS JUNTOS:  ESTÁ SEMPRE CORRENDO ATRÁS!)


EncantesA banda está lançando um disco novo, já está disponível?

Renatera – Está em fase de produção, nós estamos gravando. No final deste ano ou começo do próximo, tem som novo pra galera.




Para comprar o CD, entre em contato com a banda:
Telefone: (12) – 9 9701 – 4171/ 9 8115- 0801/ 7850- 9668 (ID 55 923 12576)

PS: Agradecimento especial à fotógrafa Camila Mendes, autora das fotos deste post. Tks.