quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

TURISMO - Um passeio pela história de Santos com sabor de café


“Em um grão, um mundo. Em uma xícara, a força de muitas mãos”

Eu já tinha ido a Santos, Litoral Sul de São Paulo, algumas vezes, mas nunca com tempo suficiente para fazer um passeio turístico pela cidade.

Por isso, naquele domingo, eu aproveitei que o sol deu uma trégua e, junto com a minha família, eu fui fazer um passeio no Bonde Café ( R$ 6,00) para conhecer as principais atrações do patrimônio arquitetônico e cultural também ao prédio da Bolsa Oficial de Café.


DICA DE TURISMO - PASSEIO EM SANTOS



O passeio começa na Praça Mauá e tem duração de 30 minutos. Antes da partida, o senhor Josué Campos nos contou um pouquinho sobre a história dos bondinhos da cidade, lembrando à época em que o transporte era movido a tração animal.




Ele foi motorista de bonde, mas hoje faz parte de um projeto da Prefeitura chamado Vovô sabe Tudo, que tem o objetivo de não deixar que a memória da cidade seja esquecida.
Após nos despedirmos dele, seguimos pelas ruas do Centro Histórico e graças às informações de uma guia aprendemos um pouco sobre a história da cidade em cada esquina.




Nós passamos pela Igreja e Convento do Carmo, o Phanteon dos Andradas (José Bonifácio de Andrade e Silva, o Patriarca da Independência, e de seus irmãos Antônio Carlos, Martim Francisco e Padre Patrício Manuel), antiga sede do Correios e Telégrafos, Palácio José Bonifácio (sede da prefeitura), a Casa da Frontaria Azulejada, a Igreja do Valongo, a antiga Estação Ferroviária, as obras do Museu Pelé, o porto histórico, os monumentos e praças.



Depois do passeio de bonde nós caminhamos um pouquinho e chegamos ao antigo prédio da Bolsa Oficial de Café, que foi inaugurado no dia 07 de setembro de 1922, em estilo eclético, com obras de Benedito Calixto.


A bolsa foi desativada em 1937, voltou como Bolsa de Café e Mercadorias, mas os pregões terminaram em 1957. Após ser restaurado, o imóvel foi reaberto em 1998 e atualmente abriga o Museu do Café.




É um prédio imponente e assim que a gente entra é como voltar no tempo. Pude imaginar os senhores das fazendas de café reunidos naquela enorme sala.




Os móveis usados nos pregões, a bilheteria, o quadro de informações ainda estão lá. O vitral grande no teto, representando a lenda de Anhanguera, é um deslumbre.




No Museu é possível conhecer a história do café e o impacto que essa cultura teve durante o desenvolvimento do Brasil, lembrando os escravos e os imigrantes. Em uma sala é projetado um filme que mostra todo o processo do plantio de muda, colheita, preparo, venda ao consumidor e preparo.




Após o passeio, nós fomos conhecer a Cafeteria do Museu e, claro, saborear um delicioso café.   

Com fluxo diário de 600 pessoas e venda de aproximadamente 450 xícaras de café por dia, a Cafeteria do Museu é premiada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) com o status Premium, no programa de abrangência nacional Círculo do Café de Qualidade.




Recebeu também por sete anos consecutivos (2007-2013) o título de Melhor Cafeteria da Baixada Santista da revista Veja. Não é pouca coisa, né?




O cardápio da Cafeteria vai muito além do tradicional expresso. Eu provei dois tipos de cafés: o Café Alta Mogiana, mais suave, adequado para aqueles que apreciam uma bebida mais leve, e Café Bourbon Amarelo, leve e naturalmente adocicado.





Mas, existem outros tipos de cafés, como o Blend, característico e com o certificado de excelência da Cafeteria do Museu; Café Cerrado de Minas, apropriado para quem gosta de um café com aroma intenso e bom sabor; Café Chapadão do Ferro, ideal para os apreciadores de uma bebida mais Intensa.




Além disso, tem o Café Orgânico, seu diferencial é que ele não possui agrotóxico e o resultado é uma bebida mais natural; Café Sul de Minas, marcante por sua acidez, trazendo ao paladar um gosto cítrico e o Café Bourbon Vermelho com características marcantes.

Se você não dispensa um bom café, reserve uma tarde de degustação no Museu e prepare-se para uma experiência inesquecível.


Serviço:
Museu do Café
Terça- feira a sábado - das 9h às 17h
Domingo - das 10h às 17h
Abertura às segundas- feiras de novembro a março

Cafeteria do Museu
Segunda- feira a sábado - das 9h às 18h
Domingo - das 10h às 18h

Rua XV de Novembro, 95
Centro Histórico - Santos - SP - Brasil
Tel: (13) 3213- 1750