sexta-feira, 20 de maio de 2016

A Estratégia da Felicidade (Parte II) - Como pensar nos ajuda a ser feliz


Por Giobert M. Gonçalves

Semana passada eu perguntei sobre o que é a felicidade para você. E também expliquei um problema muito sério que temos ao olharmos para o mundo: achar que aquilo que me incomoda é um problema e transformar esse problema em um obstáculo à felicidade. Mas existe solução:
A SOLUÇÃO ESTÁ EM COMO VOCÊ VÊ O MUNDO

O que é um problema, afinal? Por que para alguns uma coisa é um problema e para outros essa mesma coisa não é um problema?
Nós usamos a palavra problema para especificar aquilo que nos incomoda e que não queremos aceitar; ficamos brigando com isso, quando, na verdade, é apenas um fato da vida, uma consequência dos nossos atos ou, sei lá, algo que apareceu no caminho.
E o que é preciso fazer para resolver? É exatamente isso, fazer algo para resolver, olhar para a solução. O problema só existe quando você chama esse fato de problema e começa a se lamentar.
O mundo é o significado que você dá. Foco na solução!
Eu gostaria aqui, de abrir um grande parêntese para poder explicar os elementos com os quais você adquire e processa as informações da vida e, depois, cria e devolve as respostas. Desculpem-me se eu for um pouco técnico agora, mas irá fazer sentido no final da história.

O PROCESSAMENTE MENTAL 



Temos aqui dois componentes: o cérebro e a mente. O cérebro é a parte mecânica, sendo ele o responsável por captar, organizar as informações que recebemos e criar estratégias de comportamentos em conjunto com a mente. Esta é o que chamamos de arquivos de memórias e imaginações. Todos os conteúdos de tudo que você viu, ouviu e sentiu estão lá na mente. Então, ela tem todas as informações que você precisa. E o cérebro quando precisa de alguma informação para montar uma estratégia, vai à mente e pega.
Bom, mas o que é essa estratégia que o cérebro cria? São todos os nossos comportamentos. Pode ser desde beber água até dirigir uma grande empresa. Quando vamos beber água, por exemplo, não percebemos o cérebro “pegar” a estratégia “beber água” porque já está tão automatizada, ela vem em milésimos de segundos. Você está tão automatizado que nem “pensa” para beber água. De outra maneira, é quando você está na casa de um amigo e tem sede, a estratégia vem rápida: “Fulano, pode me dar um copo de água, por favor?”. Mas se você for viajar de avião e cair no deserto, você vai perceber o cérebro começar a montar uma nova estratégia. Você vai lembrar-se de um filme, ou de um livro, vai lembrar-se de alguém que contou um caso e vai ver o cérebro montando uma nova estratégia até que você consiga beber a água. Se você ficar muito tempo no deserto, essa estratégia também vai automatizar.
Essas estratégias podem ser de comportamentos “bons” que levam ao resultado desejado ou “ruins” que levam ao resultado indesejado!

Mas deixa-me contar quatro fatos curiosos do cérebro:

1- O cérebro não sabe diferenciar memória de imaginação. Se eu falar de uma comida que você goste muito, o cérebro já começa a se preparar para fazer a digestão dessa comida da mesma maneira como se ela estivesse na sua frente, pronta para ser saboreada.

2- Outra coisa do cérebro é que ele não consegue diferenciar passado, presente e futuro. Para ele, tudo está acontecendo agora. Se você se lembrar de algo muito ruim que já aconteceu há um tempo, você vai começar a sentir todas as emoções que você sentiu novamente. E na projeção do futuro também é igual, se você começar a pensar em algo que pode acontecer, você vai sentir como se estivesse acontecendo agora! O que você está pensando agora, para o cérebro, está acontecendo nesse exato momento.

3- O cérebro não entende o conceito do não. Ele não entende o não fazer, o não pensar. Nosso sistema interno é totalmente voltado para o positivo. Se eu falar para você não pensar em uma girafa, o que acontece? É que nem com criança pequena, você fala para ela: “Não mexa aqui”. E qual é a primeira coisa que a criança faz? Você precisa falar para a criança aquilo que você quer que ela faça e aí a energia, ou a ação da criança, vai nessa direção. Então, ao invés de dizer “não mexa nisso”, diga “vá brincar lá fora”. Dê uma ordem firme. É assim que funciona o cérebro, ele obedece a ordens.

4- Esse quarto fato, é realmente muito interessante! O cérebro sempre escolhe a estratégia mais econômica para alcançar um determinado objetivo, a que vai economizar mais energia. E você sabe qual é a escolha mais econômica? Ser feliz! Você já percebeu que quando você está feliz tem energia para fazer um monte de coisas? E que quando está triste não consegue nem levantar o braço da cama? Ser feliz economiza energia e o cérebro, naturalmente, busca a felicidade. Nós fomos criados para sermos felizes.
E a mente? O que ela faz? Basicamente ela arquiva as lembranças e as imaginações. A mente está dividida em duas partes com características diferentes: Mente Consciente e Mente Inconsciente.





1- A Mente Consciente funciona de maneira organizada; racional; com começo, meio e fim; desenvolve uma lógica para as coisas em volta (mesmo que seja a sua!). Ela, de certa maneira é a que “controla” a vida. É aquilo que eu estou pensando agora, naquilo que estou prestando atenção, como por exemplo, o que você está lendo nesse momento.

2- A Mente Inconsciente funciona de maneira subjetiva; intuitiva; a expressão é em bloco; flui e se entrega à vida. Ela reage espontaneamente aos estímulos das lembranças e imaginações que se perderam no tempo. É aquilo que eu não lembro mais, ou que me traumatizou e eu esqueci. É a solução para todas as perguntas.

Quando essas duas mentes funcionam em conjunto, criam uma harmonia e uma conexão que caminha à sabedoria completa. Você obtém a resposta!
Sabe aquele momento em que você está distraído, pensando em nada, e vem a solução daquele problema? É quando você faz a conexão! E quando o cérebro e a mente começam a funcionar de forma direcionada, ah, criam estratégias fantásticas! É muito simples, e com algum treino você terá resultados impressionantes na vida. 
Bom, eu sei que você deve estar se perguntando: Mas como é que isso funciona? A partir dos próximos posts nós vamos aprender os cinco passos da Estratégia da Felicidade – Como Alcançar seus Objetivos. Até lá!

GOSTOU? LEIA TAMBÉM: